Sem categoria

Você conhece o seu perfil comportamental? Saiba como o Eneagrama pode ajudar

Publicado em

Ter autoconhecimento é uma das coisas mais importantes da vida. Ele permite escolhas mais assertivas e sinceras, além de facilitar as tomadas de decisões. Faz com que você evite conflitos e atividades que não tem a ver com você ou com seu propósito, missão ou valores.  Ao longo da história, o homem sempre buscou descobrir e entender uma pouco mais sobre seus sentimentos, emoções e reações.

No universo corporativo isso não é diferente. E uma das ferramentas mais poderosas que existem na atualidade quando se trata em desenvolvimentos de pessoas tem o nome de Eneagrama

Através da consciência de quem se é, tomamos posse das nossas fortalezas e dos nossos pontos de melhoria (gap´s). Nas empresas, essa ferramenta pode ajudar a entender o perfil profissional para selecionar, treinar, promover, etc. A realização de processos de coaching  são uma grande oportunidade para que ferramentas como Eneagrama ajudem a entender um pouco mais sobre quem é aquele profissional e como é possível desenvolvê-lo.

Como coach e treinador comportamental, costumo utilizar a ferramenta do Eneagrama
em minhas sessões de coaching ou mentoria, como também em meus treinamentos de liderança. E o resultado é sempre impressionante positivo. Uma das ferramentas mais interessantes que existem há centenas de anos.

Leia mais:  Governo vai enviar novo projeto que proíbe desconto do imposto sindical em folha

O modelo do Eneagrama explica o comportamento humano com uma precisão que normalmente surpreende quem o conhece. Sua metodologia entende que existem nove tipos de perfis. Cada um deles esclarece e leva as pessoas a assumir as suas potencialidades e a pensar sobre os pontos mais fracos.

O Eneagrama  original  foi desenvolvido na antiguidade, mas sua origem exata ainda é desconhecida. Seu sistema foi introduzido pela primeira vez no Ocidente no início do século XX, com o trabalho do filósofo George I. Gurdjieff. 

Academia

Hoje há vários professores e autores no mundo, como Helen Palmer e David Daniels da Universidade Stanford, nos Estados Unidos, que dão validação científica e acadêmica para essa técnica. O mesmo se dá em diversas teses de mestrado e doutorado nos EUA e na Europa.

No mundo dos negócios, o Eneagrama vem sendo descoberto por alguns cursos de MBA de instituições como Stanford e Loyola, nos Estados Unidos, e no Brasil em instituições como Fundação Getúlio Vargas e Universidade de São Paulo.

No mesmo compasso, importantes organizações multinacionais também já utilizam o modelo do Eneagrama com suas equipes.


Eneagrama na prática

De forma prática, o especialista em Eneagrama aplica um teste com inúmeras perguntas, das quais resulta em um tipo de perfil predominante.

Leia mais:  Com guerra comercial, cai número de expositores chineses na CES 2020

A metodologia do Eneagrama entende que existem Nove Tipos de perfil e cada pessoa se identifica com um destes tipos. Nenhum tipo é melhor do que o outro, pois todos apresentam qualidades e pontos a serem observados. Esses pontos de melhoria podem ser melhor gerenciados quando a auto observação amplia a consciência. Isso não quer dizer que não somos influenciados pelos outros oito tipos, mas com maior influência do predominante. Por isso é importante não criar um estereotipo ou julgamento de um tipo de perfil é melhor do que o outro.

Após identificar o seu perfil, muitas coisas farão sentido e outros comportamentos serão melhor avaliados. Tudo isso porque a consciência humana está mais alinhada à essência e isso faz uma grande diferença quando se trata de autoconhecimento.


O Eneagrama explica o comportamento humano com uma precisão que normalmente surpreende quem o conhece
Divulgação

O Eneagrama explica o comportamento humano com uma precisão que normalmente surpreende quem o conhece

Conheça, ao lado, de forma resumida, os nove tipos de perfil do Eneagrama.

Voltaremos ao tema em outros posts.








Leia também:

Não caia no conto do vigário em 2019: desenvolvimento profissional exige tempo

Comentários Facebook
Advertisement

Política VG

Vereador/VG se “despede” de entidade; sai a Federal e mira votação histórica de Curvo

Published

on

Pré-candidato à Câmara Federal pelo PSB, o Vereador por Várzea Grande, Bruno Lins Rios se licenciou da UCMMAT (União das Câmaras de Mato Grosso), para alçar vôo  mais alto. Empossado na entidade em 2021, Rios terá pela frente dois adversários de peso no partido, sendo a primeira-dama de Rondonópolis, Neuma de Morais e o Deputado Estadual, Alan Kardec. O vereador poderá se engajar exclusivamente como representante de Várzea Grande, já que outro pretendente ao mesmo cargo, o Vereador Rogerinho Dakar (PSDB), vê sua sigla “derretendo”. A idéia de Bruno é “bombar” na cidade industrial, para isso vêm se cacifando financeiramente e logicamente formar dobradinhas, dentre as metas, uma delas é aproximar da histórica votação em 2006 do ex-vereador Chico Curvo, batendo 37 mil votos.

 

 

fonte Oempallador

Comentários Facebook
Leia mais:  Lollapalooza 2019: saiba quais são as atrações do festival neste final de semana
Continue Reading

Sem categoria

Datafolha: 55% dizem que não votam em Bolsonaro de jeito nenhum

Published

on


source
Datafolha: 55% dizem que não votam em Bolsonaro de jeito nenhum
Marcelo Camargo/Agência Brasil – 08.03.2022

Datafolha: 55% dizem que não votam em Bolsonaro de jeito nenhum

Dentre os pré-candidatos ao Palácio do Planalto,  o presidente Jair Bolsonaro é o que apresenta o maior índice de rejeição, aponta pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira: 55% dos entrevistados afirmam que não votariam nele de jeito nenhum. O desempenho é melhor que o apresentado na última pesquisa do instituto, quando essa porcentagem chegou a 60%. As duas pesquisas, contudo, não são diretamente comparáveis, já que houve mudanças na lista de candidatos.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) é quem ocupa a segunda colocação no ranking, com rejeição de 37%. Na sequência, vêm o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), com 30%; o ex-juiz Sergio Moro (Podemos), com 26%; e o ex-governador Ciro Gomes (PDT), que registrou 23% no índice.

Em um segundo bloco, com números menores, estão o governador do Rio Grande do Sul Eduardo Leite (PSDB), com 14%; Vera Lúcia (PSTU), que registrou 13% de rejeição; Simone Tebet (MDB) e Leonardo Péricles (UP), ambos com 12%; e Felipe D’Ávila (Novo), que marcou 11%.

Leia mais:  Alexia tenta chamar a atenção de Zezinho em “Salve-se Quem Puder”

Leite, que perdeu nas prévias do PSDB para o governador João Doria, avalia um convite do PSD para concorrer à Presidência, além da possibilidade de concorrer pelo próprio PSDB no lugar de Doria — hipótese estimulada por aliados.

Leia Também

A baixa rejeição a nomes do segundo bloco, no entanto, passa também pelo grau de conhecimento desses pré-candidatos entre os eleitores. Lula é o mais conhecido pelos entrevistados: 99% disseram saber quem ele é. O presidente Jair Bolsonaro tem índice de 98%, enquanto 90% afirmaram conhecer Sergio Moro. Ciro Gomes tem 89% de conhecimento e Doria, 80%.

Dos entrevistados, 42% dizem conhecer o governador Eduardo Leite, 31% conhecem Vera Lúcia e 30%, Felipe D’Ávila. A senadora Simone Tebet registra índice de 28%, enquanto Leonardo Péricles tem 20% de conhecimento.

O Datafolha ouviu 2.556 eleitores em 181 municípios de todo o país entre terça e quarta-feira desta semana. A pesquisada foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o protocolo BR-08967/2022. O nível de confiança do levantamento – isto é, a probabilidade de que ele reproduza o cenário atual, considerando a margem de erro – é de 95%.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.

Comentários Facebook
Continue Reading

Parque Berneck – Várzea Grande

Política MT

Mato Grosso

Policial

Política Nacional

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana