Connect with us

A  Secretaria de Serviços Públicos e Mobilidade Urbana está convocando condutores de vans escolares (até 10 anos de uso) e de táxis (6 anos de uso) que operam no município de Várzea Grande para que possam fazer em seus veículos a inspeção veicular obrigatória. A medida é um requisito para aqueles que exercem o transporte individual ou coletivo de passageiros, para que possam ter licença 2019.

De acordo com os dados da coordenadoria de transportes, neste ano, devem ser inspecionados no município 213 veículos sendo 31 vans escolares e 182 táxis. A vistoria veicular está sendo realizada no pátio da Secretaria de Serviços Públicos e Mobilidade Urbana, localizada no Paço Municipal. As inspeções ocorrem somente nas terças e quintas-feiras das 7h30 às 11h30 (matutino) e das 13h30 às 17h30 (vespertino).

Como explica o titular da pasta, Breno Gomes, a vistoria veicular deu início no dia 5 de fevereiro, mas a Prefeitura estuda uma data para encerramento dos trabalhos. “Sabemos que os meses de janeiro e fevereiro existem vários compromissos assumidos por esses trabalhadores, como pagamento de taxas e outros encargos por isso estamos buscando meios de flexibilizar uma data que seja bom para  ambas às partes. Ainda assim, é necessário que os condutores desses veículos estejam atentos aos prazos e a obrigatoriedade da vistoria veicular. O Código de Trânsito Brasileiro (CTB), especificamente nos artigos 135º e 136º, prevê a realização de inspeção veicular como requisito para exercer o transporte individual ou coletivo de passageiros em linhas regulares ou empregados em qualquer serviço remunerado”, explicou o secretário.

Leia mais:  Homem morre eletrocutado em subestação de energia, em Várzea Grande

Breno Gomes informa ainda que o trabalho de vistoria tem priorizado a ordem de chegada, mas para facilitar o processo de vistoria, a secretaria de Serviços Públicos e Mobilidade Urbana disponibiliza o telefone (065) 3688.8031 caso queiram informações sobre a vistoria veicular ou documentações necessárias.

Durante o procedimento são observadas as condições estruturais e regulamentações específicas do automóvel, bem como a modalidade, a parte elétrica, a parte hidráulica, motor, suspensão, cinto de segurança, condições dos pneus, o funcionamento de limpadores, marcadores (como velocímetro), retrovisores, além das luzes de faróis e lanternas e também a validade de extintores. No caso dos táxis, é checada ainda a regulagem do taxímetro.

“Todos esses itens devem estar funcionando corretamente, por isso a vistoria veicular é necessária, pois oferece também uma maior garantia na integridade física daqueles que utilizam esses meios de transportes”, destacou o secretário Breno Gomes; lembrando que o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) prevê, nos artigos 135º e 136º, a realização de inspeção veicular. “É considerada ainda infração grave veículos que forem pegos sem portar autorização, cabendo multa, pontuação na carteira e até retenção do automóvel”, esclareceu o secretário.

Leia mais:  LDO, LOA e alteração do PPA 2020 são entregues para apreciação de vereadores 

Documentação: Tantos os proprietários de vans escolares e de táxi terão que apresentar no dia da inspeção os seguintes documentos: Carteira Nacional de Habilitação (CNH), Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo – CRLV – conforme o final da placa do veículo, Certidão Negativa Criminal (CNR), ISSQN/2019, Alvará/2019 e comprovante de residência atual.

Além dos documentos citados os proprietários de vans escolares terão que apresentar ainda, curso de direção defensiva, tacógrafo (dispositivo empregado em veículos para monitorar o tempo de uso, a distância percorrida e a velocidade que desenvolveu) e a lista contendo a relação dos alunos que utilizam o transporte escolar. 

Por: Kátia Passos – Secom/VG

Comentários Facebook
Advertisement

Várzea Grande

Prefeito participa de formatura do Proerd e destaca combate às Drogas

Published

on

Alunos da Rede Municipal de Ensino de Várzea Grande participam, nesta e na próxima semana, da formatura do Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd). A cerimônia, além de marcar o encerramento das aulas, serve como incentivo e reforço das lições transmitidas durante o projeto, cujo objetivo é realizar a prevenção contra drogas nas escolas. Nesta segunda-feira (8), a formatura aconteceu para os alunos do 5º ano da Escola Municipal de Educação Básica (EMEB) José Estejo de Campos.

Presente no evento, o prefeito Kalil Baracat destacou a importância de projetos como o Proerd, que atuam na prevenção às drogas desde a infância, pois garantem para as crianças um futuro com mais possibilidades. “Ficamos muito felizes pela parceria com a Polícia Militar em diversos projetos que, como esse, ajudam a construir um futuro melhor para as nossas crianças”, afirmou.

Para o Secretário de Educação, Cultura, Esporte e Lazer (SMECEL), Silvio Fidelis, projetos como o Proerd se encaixam na missão de educar para a formação cidadã das crianças e adolescentes do Ensino Fundamental. “Temos como ideal uma educação que seja capaz de desenvolver tanto o pedagógico das crianças, quanto o social, e programas como o Proerd, conduzidos em parceria com a Polícia Militar, somam em direção a esse objetivo”, disse.

O Proerd tem como base metodológica o modelo de tomada de decisões, que ensina as crianças a refletirem sobre suas escolhas em quatro etapas: parar; pensar; analisar e ver. O objetivo é reforçar a autonomia e impedir que más escolhas sejam feitas por impulso ou pressão.

Leia mais:  PREFEITOS DISCUTIRAM PONTOS EM COMUM E COMO PODEM TROCAR EXPERIÊNCIAS VISANDO ACELERAR O DESENVOLVIMENTO DE AMBAS AS CIDADES E ESTADOS

“O trabalho do programa é realizado em uma pedagogia socioconstrutivista, de forma que a criança aprende tudo pela relação com o policial que vai à sala de aula, fardado, para as aulas”, explica o Cabo PM Romoaldo, instrutor do Proerd, e completa, afirmando que o programa também atua para conscientizar os alunos sobre suas responsabilidades com o meio escolar e com a comunidade, ensinando respeito e disciplina.

“Além dos benefícios para os alunos e a comunidade, o Programa também ajuda a polícia a se aproximar da sociedade, estabelecendo um vínculo entre as crianças e os instrutores policiais, incluindo estes agentes nas diferentes comunidades”, completa Romoaldo.

A professora Rose Araújo, do 5º ano, destaca que o projeto também ajuda na sala de aula, pois as crianças aprendem mais sobre respeito e disciplina. “Nossos alunos participaram bastante, aprenderam muitas coisas, então acredito que vão poder fazer escolhas melhores desde agora”, disse.

Para Nawaly Azevedo, mãe de Nauane Gabrielly, o projeto representou mudanças importantes na filha e um estímulo importante para que ela continue num caminho sem drogas e sem violência.

Além da formatura, a cerimônia marcou a premiação de dois alunos como destaques na redação, Filipe Franca e Yasmin dos Santos. Essa última disse que o programa a ajudou a ter mais responsabilidade e, principalmente, ser mais confiante de si. “Foi muito legal e acho que vai ser bom para o meu futuro, porque ensina coisas importantes”, completou.

Leia mais:  MEDIDAS EMERGENCIAIS: Kalil sanciona lei de ingresso em consórcio e deposita r$ 5 milhões para comprar vacinas

A Superintendente Pedagógica da SMECEL, Luz Marina da Silva, destacou o Proerd como um programa já tradicional na Rede Municipal e que se aprimora a cada ano. “Ficamos muito contentes de ver também a participação da comunidade, prestigiando aqui o evento, pois se trata de um programa com uma missão muito importante de afastar as nossas crianças das drogas e da violência”, concluiu.

O evento também contou com a participação da Banda de Música de Várzea Grande e do Superintendente de Cultura, professor Joilson. Os próximos formandos serão os alunos das EMEB Ana Francisca de Barros; Aristides Pompeo de Campos; Rita Auxiliadora de Campos Cunha; Faustino Antônio da Silva e Dirce Leite de Campos, respectivamente.

No segundo semestre de 2022, 26 turmas do 5º ano da rede municipal receberão o projeto, nas EMEB Demétrio de Souza; Heróclito Leôncio Monteiro; Manoel Correa de Almeida; Mercedes de Paula Sôda; Marilce Benedita de Arruda; Líbia da Costa Rondon; Lenine de Campos Póvoa e Lúcia Leite Rodrigues.

fonte – varzea grande mt gov

Comentários Facebook
Continue Reading

Várzea Grande

Três homens são presos por suspeita de falsificar diplomas em Várzea Grande (MT)

Published

on

Três homens foram presos em flagrante, nesta terça-feira (9), em Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá, sob suspeita de integrarem uma quadrilha de falsificação de diplomas e documentos, segundo a Polícia Militar.

De acordo com o 1º tenente Góes, o chamado inicial era para atender uma ocorrência de roubo de veículo. Contudo, quando os militares fizeram a abordagem do carro suspeito, encontraram diversos diplomas e documentos falsos.

Segundo o tenente, essa prática é conhecida como “golpe do seguro”.

“Tudo começou com uma ocorrência de roubo de veículo, que localizamos na Avenida Mário Andreazza em Várzea Grande. Fizemos a abordagem e dois suspeitos desceram do carro, então vimos que dentro do carro tinha diversos certificados. Eram falsificadores de documentos e estavam indo fazer uma entrega. Continuamos o acompanhamento e identificamos a pessoa que iria receber o certificado”, disse.

Os suspeitos irão responder pelos crimes de estelionato, falsificação de documento público, formação de quadrilha e roubo, de acordo com a PM.

fonte – g1

Comentários Facebook
Continue Reading

Mais Lidas da Semana