Sem categoria

Prazer e sexualidade feminina são temas da websérie “Tantrika”

Publicado em

Ao assistir um episódio de “Tantrika” já é possível relaxar e se desconectar só de observar as belas paisagens de Caraíva, na Bahia, ou ouvir os sons da natureza. A nova série da Hysteria, coletivo feminino dentro da Conspiração Filmes, poderia ser sobre meditação e, num primeiro olhar, faria sentido.



Divulgação

“Tantrika” quer ajudar mulheres a se conhecerem melhor e explorar sua sexalidade

Mas a criadora do projeto Carol Teixeira
vai muito além e faz de “ Tantrika
” uma ferramenta para que mulheres se conectem com si mesmas, seus corpos e o potencial de seu prazer. Carol é filósofa, e conta que foi a angústia da existência que a levou para a área. Porém, foi o tantra que lhe ensinou a usar o próprio corpo como um instrumento para sanar essa angústia.

Leia também: Hysteria busca mudar a representatividade feminina no audiovisual

“Descobrir no corpo um instrumento para a transcendência, logo o corpo, tão desprezado pela moral socrático-platônico-cristã, foi uma mudança de paradigmas muito forte”, explica Carol. Ela conta também que, depois de ter essa vivência, decidiu incluir essa ferramenta no seu trabalho.

Leia mais:  Rainhas do pop, Lady Gaga e Rihanna investem na indústria cosmética

A série, portanto, foi uma consequência pensada para mudar a percepção que temos do que é o tantra. “Quero mostrar que tantra é para todos e esse olhar tântrico para se relacionar com o mundo pode ser praticado no cotidiano”, continua. O tantra, com sua ideia do corpo como algo sagrado e instrumento para transcendência, me fez sentir mais do que pensar. É ‘sinto, logo existo’, e não ‘penso, logo existo’”. Para ela, mudou sua relação com a vida, a morte, o amor e o sexo.

O bê-á-bá do prazer


Carol Teixeira uniu filosofia e tantra e criou o
Divulgação

Carol Teixeira uniu filosofia e tantra e criou o “Tantrika”, websérie da Hysteria

Com 12 episódios de cinco minutos, sete deles já no ar, se desdobram sobre esse tema. O primeiro, que está disponível no canal da Hysteria

, explica justamente como a relação com o corpo pode abrir as mulheres para novas – e melhores – experiências sexuais, seja com parceiros ou sozinhas.

Os episódios procedem falando sobre masturbação, usar o prazer para ampliar a criatividade e até mesmo dicas para os homens. “Acho que alguns minutos de reflexão, que façam a pessoa ver que ela pode fazer algo diferente do que ela esta fazendo e que ela pode evoluir, pode mudar a vida de uma pessoa num dia”, comenta.

Leia mais:  "Governo está construindo condições para que a educação de MT esteja entre as melhores do País", afirma governador

E é por isso que, com a diretora Cássia Vilasbôas, ela decidiu fazer a série: ajudar as mulheres e desmistificar o tema. “Se a pessoa assistir todos os episódios certamente vai repensar a relação dela com o corpo dela e do outro”, promete.

Desmistificando o sexo


Carol Teixeira fala sobre conexão e empoderamento em
Reprodução

Carol Teixeira fala sobre conexão e empoderamento em “Tantrika”

Para poder falar abertamente sobre prazer feminino é preciso quebrar a tão complicada barreira de debater sexualidade na nossa sociedade. “É preciso mudar as coisas não só discurso, mas também na ação. Vejo muitas mulheres que tem discurso feminista ou se dizem empoderadas, mas entre quatro paredes ainda fingem orgasmo, por exemplo”.

“Precisamos cada vez mais de mulheres que sejam exemplo dessa liberdade sexual consciente, focada no corpo como algo para si e não para o outro. As mulheres aprenderam que elas são corpos para o outro, isso precisa mudar para lidar de forma mais verdadeira com a sexualidade”, completa.

Leia também: Pesquisa aponta que filmes protagonizados por mulheres são mais lucrativos

Se a sociedade patriarcal não dá espaço para que essas mulheres se conheçam, a internet e “ Tantrika
” estão aí para isso. Carol acredita que sua missão é “libertar as pessoas”, justamente para que elas se sintam a vontade para viver como lhes dá prazer.

Comentários Facebook
Advertisement

Política VG

Vereador/VG se “despede” de entidade; sai a Federal e mira votação histórica de Curvo

Published

on

Pré-candidato à Câmara Federal pelo PSB, o Vereador por Várzea Grande, Bruno Lins Rios se licenciou da UCMMAT (União das Câmaras de Mato Grosso), para alçar vôo  mais alto. Empossado na entidade em 2021, Rios terá pela frente dois adversários de peso no partido, sendo a primeira-dama de Rondonópolis, Neuma de Morais e o Deputado Estadual, Alan Kardec. O vereador poderá se engajar exclusivamente como representante de Várzea Grande, já que outro pretendente ao mesmo cargo, o Vereador Rogerinho Dakar (PSDB), vê sua sigla “derretendo”. A idéia de Bruno é “bombar” na cidade industrial, para isso vêm se cacifando financeiramente e logicamente formar dobradinhas, dentre as metas, uma delas é aproximar da histórica votação em 2006 do ex-vereador Chico Curvo, batendo 37 mil votos.

 

 

fonte Oempallador

Comentários Facebook
Leia mais:  Globo pretende manter quarentena de programas e novelas por pelo menos 2 meses
Continue Reading

Sem categoria

Datafolha: 55% dizem que não votam em Bolsonaro de jeito nenhum

Published

on


source
Datafolha: 55% dizem que não votam em Bolsonaro de jeito nenhum
Marcelo Camargo/Agência Brasil – 08.03.2022

Datafolha: 55% dizem que não votam em Bolsonaro de jeito nenhum

Dentre os pré-candidatos ao Palácio do Planalto,  o presidente Jair Bolsonaro é o que apresenta o maior índice de rejeição, aponta pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira: 55% dos entrevistados afirmam que não votariam nele de jeito nenhum. O desempenho é melhor que o apresentado na última pesquisa do instituto, quando essa porcentagem chegou a 60%. As duas pesquisas, contudo, não são diretamente comparáveis, já que houve mudanças na lista de candidatos.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) é quem ocupa a segunda colocação no ranking, com rejeição de 37%. Na sequência, vêm o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), com 30%; o ex-juiz Sergio Moro (Podemos), com 26%; e o ex-governador Ciro Gomes (PDT), que registrou 23% no índice.

Em um segundo bloco, com números menores, estão o governador do Rio Grande do Sul Eduardo Leite (PSDB), com 14%; Vera Lúcia (PSTU), que registrou 13% de rejeição; Simone Tebet (MDB) e Leonardo Péricles (UP), ambos com 12%; e Felipe D’Ávila (Novo), que marcou 11%.

Leia mais:  Globo pretende manter quarentena de programas e novelas por pelo menos 2 meses

Leite, que perdeu nas prévias do PSDB para o governador João Doria, avalia um convite do PSD para concorrer à Presidência, além da possibilidade de concorrer pelo próprio PSDB no lugar de Doria — hipótese estimulada por aliados.

Leia Também

A baixa rejeição a nomes do segundo bloco, no entanto, passa também pelo grau de conhecimento desses pré-candidatos entre os eleitores. Lula é o mais conhecido pelos entrevistados: 99% disseram saber quem ele é. O presidente Jair Bolsonaro tem índice de 98%, enquanto 90% afirmaram conhecer Sergio Moro. Ciro Gomes tem 89% de conhecimento e Doria, 80%.

Dos entrevistados, 42% dizem conhecer o governador Eduardo Leite, 31% conhecem Vera Lúcia e 30%, Felipe D’Ávila. A senadora Simone Tebet registra índice de 28%, enquanto Leonardo Péricles tem 20% de conhecimento.

O Datafolha ouviu 2.556 eleitores em 181 municípios de todo o país entre terça e quarta-feira desta semana. A pesquisada foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o protocolo BR-08967/2022. O nível de confiança do levantamento – isto é, a probabilidade de que ele reproduza o cenário atual, considerando a margem de erro – é de 95%.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.

Comentários Facebook
Continue Reading

Parque Berneck – Várzea Grande

Política MT

Mato Grosso

Policial

Política Nacional

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana