Mato Grosso

PM faz campanha ‘Não, é Não’ e orienta sobre dicas de segurança

Publicado em

Já estão sendo divulgados, no site oficial, nas redes sociais e nos grupos de whatsApp, vídeos de campanhas educativas, dicas de segurança, alerta e outros serviços oferecidos pela Polícia Militar de Mato Grosso, especialmente para o período de carnaval. Essas mídias podem ser acessadas no site  www.pm.mt.gov.br (no canal TVPMMT), no Instagram e no Facebook – Polícia Militar do Estado de Mato Grosso.

A PM está chamando a atenção tanto de quem vai curtir a folia momesca, quanto daqueles que preferem o descanso longe da cidade para cuidados que vão além daqueles tradicionais, como carregar a bolsa junto ao corpo, não exibir de dinheiro em local público, nem deixar objetos visíveis dentro do carro ou ligar o sistema de segurança e avisar o vizinho se for deixar a casa por mais de uma noite sem morador.

Neste ano houve o lançamento da campanha “Não, é Não”, em que a PM traz em um vídeo em que a tenente Denise Valadão, que atua no projeto ‘Patrulha Maria da Penha’, alerta os homens sobre as implicações legais da insistência e do toque não consentido ao corpo da mulher.

São 48 segundos do vídeo, produzido pela Coordenadoria de Comunicação e Marketing Institucional da PM, em que a policial destaca que a importunação sexual é crime, previsto na lei 13.718/2018, pelo qual o homem pode ser punido com pena que varia de um a cinco anos de reclusão.

Leia mais:  Governador sanciona ajuste da alíquota previdenciária após aprovação da Assembleia Legislativa

“Então, respeite os limites, quando a mulher disser Não, é Não”, diz a tenente. A PM ainda informa que a denúncia da importunação pode ser feita pelo 190 ou ao policial que estiver mais próximo.

Um outro serviço, também viabilizado pela PM, é a carteirinha de identificação infantil. Criada especialmente para o período do Carnaval, vem na forma de um formulário simples para ser impresso e preenchido com nome da criança, do seu responsável e o telefone.  

A parte da frente traz o texto ‘Carteira de Identificação Infantil’, seguido da frase ‘Carnaval com Segurança – Polícia Militar’. Já no verso ficam os espaços para os nomes da criança e do responsável, e número de telefone.

A finalidade é aumentar a segurança dos pequenos foliões e seus familiares nos ambientes festivos com grande aglomeração. E, especialmente, evitar que se percam e, se isso ocorrer, que sejam localizados com mais facilidade e rapidez.

Em parceria com a Coordenadoria da Infância e Juventude do Tribunal de Justiça do Tribunal de Justiça, neste carnaval a PM também está trabalhando na prevenção e combate à exploração sexual de crianças e adolescestes. Um panfleto “Sexo com crianças e adolescentes não é Carnaval é crime, denuncie disque 100”, está sendo entregue nas barreiras, blitz e outros locais de policiamento.

Leia mais:  Expo-Ecos atinge R$ 35 milhões em negócios e volta em 2020

Nos pontos de festa, os policiais também estão orientados a permanecerem atentos à presença de crianças e adolescentes menores de idade desacompanhados, consumindo bebida alcoólicas ou situações que caracterizam crime, abandono, negligência, entre outros.

O coordenador de Comunicação e Marketing, tenente-coronel Luiz Fernando Oliveira Dias, destaca que as campanhas, dicas e serviços visam a melhoria da segurança da população. No caso do Carnaval, que as pessoas saiam de casa para festejar e retornem em condições seguras. Dias pede que as pessoas contribuam com a PM repassando os vídeos e dicas de orientação e alertas aos familiares e amigos.

Ele lembra que a partir desta sexta-feira (01) até quarta-feira (06) pela manhã, a PM estará nas ruas com um reforço de 1.273 policiais e 472 viaturas para a ‘Operação Carnaval 2019’. As ações incluem blitz da Lei Seca em rodovias e avenidas, bloqueios parciais de vias para abordagem e checagem de motoristas, motociclistas e seus veículos, entre outras modalidades de policiamento.    

Comentários Facebook
Advertisement

Mato Grosso

Apiacás anuncia classificação de seletivo para credenciamento de fisioterapeuta

Published

on

A Comarca de Apiacás (963 Km da Capital) divulgou o resultado do processo seletivo para credenciamento de pessoa física na área de Fisioterapia. De acordo com a comissão de apoio ao seletivo, Antônio Carlos do Nascimento Lima é o profissional classificado. 
 
Conforme o juiz-diretor substituto do Fórum, Lawrence Pereira Midon, serão admitidos recursos no prazo de dois dias, contados da publicação do resultado final do processo. O profissional classificado atuará na unidade judicial.
 

Álvaro Marinho

Coordenadoria de Comunicação da Presidência do TJMT

[email protected]

Fonte: Tribunal de Justiça de MT

Comentários Facebook
Leia mais:  Governador sanciona ajuste da alíquota previdenciária após aprovação da Assembleia Legislativa
Continue Reading

Mato Grosso

Violência doméstica: guia prático é lançado em colóquio da Rede de Enfrentamento

Published

on

Qual a porta de entrada para o atendimento de mulheres que sofreram uma violência doméstica? Após o primeiro contato para onde a vítima deve ser encaminhada? Há necessidade de solicitar medida protetiva? As respostas destas perguntas integram o fluxograma elaborado pela Rede de Acolhimento às Vítimas de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, publicado em um Guia Prático, lançado nesta quarta-feira (10).
 
O lançamento ocorreu durante o “Colóquio sobre Políticas Públicas e a Rede de Atendimento às Vítimas de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher”, realizado no Auditório da Faculdade de Direito da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e organizado pelo Poder Judiciário de Mato Grosso, por meio da Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar no âmbito do Tribunal de Justiça (Cemulher-MT) e demais integrantes da Rede de Enfrentamento.
 
“Este é o primeiro evento oficial da Rede Municipal de Cuiabá, uma oportunidade para discutirmos políticas públicas para avançar no enfrentamento da violência doméstica familiar e diminuir o número de casos”, afirma a coordenadora da Rede de Enfrentamento, a juíza da 1ª Vara Especializada de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher de Cuiabá, Ana Graziela Vaz de Campos Alves Corrêa. “A lei Maria da Penha completou 16 anos no dia 07 de agosto e apesar de ser considera a uma das três melhores leis do mundo, o Brasil ainda é o quinto país que mais mata mulheres.”
 
A magistrada explicou que há políticas públicas primárias, voltadas para a prevenção da agressão, as secundárias, que são direcionadas para população de risco e as políticas públicas terciárias, pensadas para pessoa que já sofreu a violência ou já praticou a violência. “Em 2021 a Lei Maria da Penha sofreu uma alteração. Agora há a obrigatoriedade de discutir nos bancos escolares a questão a violência doméstica. Dessa forma, tratamos do assunto com crianças para que no futuro não venha a reproduzir uma violência e ser processado ou para que não se torne uma vítima de violência doméstica familiar”, descreveu. A juíza cita os grupos reflexivos para homens agressores como um dos exemplos de políticas públicas terciárias.
 
Também participaram do evento a coordenadora do Gabinete de Gestão Integrada da Secretaria de Estado de Segurança Pública (GGI/Sesp); major PM Monalisa Furlán, a promotora de Justiça Elisamara Portela e a defensora pública Rosana Leite.
 
A Rede de Enfrentamento foi criada pelo Cemulher-MT, coordenado pela vice-presidente do TJMT, desembargadora Maria Aparecida Ribeiro. É composta por representantes de instituições envolvidas na causa de combate à violência contra a mulher (Judiciário, Defensoria Pública, Ministério Público, Polícia Militar, Polícia Civil, OAB, Secretaria da Mulher da mulher de Cuiabá e universidades).
 
O guia prático será digitalizado e ficará disponível no Portal do Cemulher. Conheça o site neste link. 
 
Agosto Lilás – O colóquio integra as ações programadas pela Rede de enfrentamento à violência doméstica contra a mulher para marcar o Agosto Lilás. Campanha criada para divulgar a sanção da Lei Maria da Penha (Nº 11.340/2006), que compeltou 16 anos de promulgação. O objetivo é sensibilizar instituições, gestores(as) e mulheres da sociedade sobre o tema. Visa também compartilhar dados e informações sobre a violência contra a Mulher no Estado, a implementação de políticas públicas, serviços e projetos sociais que se destacam na Rede de Atenção Integral às Pessoas em Situação de Violência.
 
#Paratodosverem Esta matéria possui recursos de texto alternativo para promover a inclusão das pessoas com deficiência visual. Descrição de imagem: Foto1: Horizontal e colorida da abertura do colóquio. Sentadas em cadeiras estão a defensora, a juíza Ana Graziela com o microfone em uma das mãos, a promotora e a delegada Jannira Laranjeira. Foto 2: Vertical colorida. A juíza Ana Graziela concede entrevista. Foto 3: Vertical colorida. A promotora Elisamara fala com a imprensa. Foto 4: Horizontal colorida da defensora pública. Foto 5: Vertical colorida da coordenadora do GGI. Foto 6: Horizontal e colorida do guia prático em uma das cadeiras.
 
Leia outras matérias sobre o tema nos links abaixo:
 
 
Alcione dos Anjos/ Foto: Alair Ribeiro
Coordenadoria de Comunicação da Presidência do TJMT
 
 

Fonte: Tribunal de Justiça de MT

Leia mais:  Governo fortalece apicultura de MT com entrega de 6 mil caixas de mel a produtores

Comentários Facebook
Continue Reading

Parque Berneck – Várzea Grande

Política MT

Mato Grosso

Policial

Política Nacional

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana