Connect with us

Mato Grosso não registrou nenhum homicídio nos cinco dias de carnaval, no período de 1º a 05 de março deste ano. Ao todo, foram contabilizados 25 pontos de carnaval em todo o Estado, com um público estimado em 357 mil pessoas. Os dados são da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) e apontam também redução nos crimes de roubo e furto no mesmo período.

Neste ano, houve 373 registros de furto em Mato Grosso, enquanto que em 2018 foram 636 ocorrências. A redução foi de 41%. Ainda em 2019, foram 152 registros de roubos contra 224 casos, em 2018, com redução de 32%. Os dados correspondem aos cinco dias de folia.

“O resultado do período do carnaval foi positivo no ponto de vista do folião, da segurança e do Estado. O nível de maturidade do cidadão contribuiu para que a festa transcorresse de forma bem tranquila. Alcançamos números positivos na diminuição de roubos e furtos e o aumento na quantidade de droga apreendida”, ressaltou o secretário de Estado de Segurança Pública, Alexandre Bustamante dos Santos, em coletiva à imprensa na manhã desta quinta-feira (07), na Sesp.

As ações das forças de segurança – Polícia Militar, Polícia Judiciária Civil, Corpo de Bombeiros Militar, Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) e Departamento Estadual de Trânsito – resultaram em 67 ocorrências registradas com 148 pessoas presas, 482 veículos notificados, 73 veículos apreendidos, 134 flagrantes lavrados e mais de 600 quilos de drogas apreendidos.

“A Polícia Militar estava na rua com empenho total da tropa para garantir um carnaval tranquilo a todos os foliões. Foi uma festa sem alterações, não tivemos nenhuma ocorrência de vulto. Cumprimos com a nossa missão, que é garantir a segurança pública ao nosso cidadão. Os índices criminais foram excelentes, além disso, não diminuímos o ritmo operacional do nosso serviço diário, e o reflexo disso são todas as ações positivas que a PM desenvolveu durante a ação”, apontou o comandante geral da Polícia Militar, coronel Jonildo José de Assis.

Leia mais:  Comitês de Bacia Hidrográfica dos rios Cuiabá e Cabaçal renovam membros

Foram emitidos 349 laudos e 27 vistorias do Corpo de Bombeiros Militar, e Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer) realizou 16 operações que resultaram em sete veículos recuperados.

Efetivo

Em todo o Estado, 3.828 profissionais e 765 viaturas reforçaram a segurança pública durante o carnaval. A Polícia Militar atuou com um efetivo geral de 1.195 profissionais e 96 viaturas distribuídos nas 15 regiões integradas de segurança pública (Risps).

Já as equipes das delegacias foram reforçadas nas cidades com locais de carnaval. Na região metropolitana de Cuiabá houve acréscimo de mais 74 policiais civis e no interior de 63 profissionais, além dos que trabalharam nas escalas normais. No total, a Polícia Judiciária Civil empregou um efetivo de 403 policiais e 105 viaturas nesse período.

“Estamos satisfeitos com os números. Percebemos nitidamente que o resultado é fruto da integração das forças de segurança. Tivemos desde o planejamento ações preventivas, tanto nas questões criminais, quanto envolvendo patrimônio, e ainda com relação a problemas de alcoolemia, em razão das ações da Lei Seca”, destacou o delegado geral adjunto, Gianmarco Paccola Capoani.

Com atuação ostensiva e preventiva, o Corpo de Bombeiros empregou equipes nos pontos de bailes carnavalescos atuando com um efetivo total de 1.135 militares e 44 viaturas operacionais. O trabalho da corporação começou antes das festividades, com a vistoria dos locais de concentração de público e das estruturas.

Leia mais:  Secretaria de Saúde mobiliza municípios em mais de 200 ações voltadas ao aleitamento

“No período carnavalesco tivemos 25 vistorias sem nenhuma intervenção, porque todos cumpriram as normas de segurança. Também não registramos ocorrências por afogamento. Isso é resultado de um trabalho preventivo que tivemos com diversos vídeos informativos, incluindo nas mídias sociais, e que surtiu um bom efeito”, avaliou o comandante do Corpo de Bombeiros Militar, coronel Alessandro Borges Ferreira.

A Politec contou com um efetivo de 545 profissionais, entre médicos peritos, papiloscopistas, peritos criminais e técnicos de necropsia e laboratório, e 44 veículos disponíveis para pronta atuação das equipes, conforme informou o diretor geral, Rubens Okada.

Lei Seca

Cinco operações Lei Seca foram realizadas nas rodovias estaduais de Chapada dos Guimarães (MT 251), Santo Antônio de Leverger (MT 040), Cáceres (BR 070) e nas principais avenidas de Cuiabá e Rondonópolis.

Foram abordados 350 veículos. Desse total, 87 foram removidos, 37 habilitações foram recolhidas, 166 Autos de Infração foram lavrados e 11 prisões foram realizadas pelo Art. 306, que é por embriaguez ao volante.

As operações Lei Seca foram realizadas em conjunto com a Delegacia Especializada de Delitos de Trânsito (Deletran), Batalhão de Policiamento de Trânsito Urbano e Rodoviário (BPMTRAN), Departamento Estadual de Trânsito (Detran) e, em alguns municípios, das secretarias municipais de trânsito e/ou mobilidade urbana.

Comentários Facebook
Advertisement

Mato Grosso

Apiacás anuncia classificação de seletivo para credenciamento de fisioterapeuta

Published

on

A Comarca de Apiacás (963 Km da Capital) divulgou o resultado do processo seletivo para credenciamento de pessoa física na área de Fisioterapia. De acordo com a comissão de apoio ao seletivo, Antônio Carlos do Nascimento Lima é o profissional classificado. 
 
Conforme o juiz-diretor substituto do Fórum, Lawrence Pereira Midon, serão admitidos recursos no prazo de dois dias, contados da publicação do resultado final do processo. O profissional classificado atuará na unidade judicial.
 

Álvaro Marinho

Coordenadoria de Comunicação da Presidência do TJMT

[email protected]

Fonte: Tribunal de Justiça de MT

Comentários Facebook
Leia mais:  Onça parda é capturada em residência de Cáceres e solta novamente na mata
Continue Reading

Mato Grosso

Violência doméstica: guia prático é lançado em colóquio da Rede de Enfrentamento

Published

on

Qual a porta de entrada para o atendimento de mulheres que sofreram uma violência doméstica? Após o primeiro contato para onde a vítima deve ser encaminhada? Há necessidade de solicitar medida protetiva? As respostas destas perguntas integram o fluxograma elaborado pela Rede de Acolhimento às Vítimas de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, publicado em um Guia Prático, lançado nesta quarta-feira (10).
 
O lançamento ocorreu durante o “Colóquio sobre Políticas Públicas e a Rede de Atendimento às Vítimas de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher”, realizado no Auditório da Faculdade de Direito da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e organizado pelo Poder Judiciário de Mato Grosso, por meio da Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar no âmbito do Tribunal de Justiça (Cemulher-MT) e demais integrantes da Rede de Enfrentamento.
 
“Este é o primeiro evento oficial da Rede Municipal de Cuiabá, uma oportunidade para discutirmos políticas públicas para avançar no enfrentamento da violência doméstica familiar e diminuir o número de casos”, afirma a coordenadora da Rede de Enfrentamento, a juíza da 1ª Vara Especializada de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher de Cuiabá, Ana Graziela Vaz de Campos Alves Corrêa. “A lei Maria da Penha completou 16 anos no dia 07 de agosto e apesar de ser considera a uma das três melhores leis do mundo, o Brasil ainda é o quinto país que mais mata mulheres.”
 
A magistrada explicou que há políticas públicas primárias, voltadas para a prevenção da agressão, as secundárias, que são direcionadas para população de risco e as políticas públicas terciárias, pensadas para pessoa que já sofreu a violência ou já praticou a violência. “Em 2021 a Lei Maria da Penha sofreu uma alteração. Agora há a obrigatoriedade de discutir nos bancos escolares a questão a violência doméstica. Dessa forma, tratamos do assunto com crianças para que no futuro não venha a reproduzir uma violência e ser processado ou para que não se torne uma vítima de violência doméstica familiar”, descreveu. A juíza cita os grupos reflexivos para homens agressores como um dos exemplos de políticas públicas terciárias.
 
Também participaram do evento a coordenadora do Gabinete de Gestão Integrada da Secretaria de Estado de Segurança Pública (GGI/Sesp); major PM Monalisa Furlán, a promotora de Justiça Elisamara Portela e a defensora pública Rosana Leite.
 
A Rede de Enfrentamento foi criada pelo Cemulher-MT, coordenado pela vice-presidente do TJMT, desembargadora Maria Aparecida Ribeiro. É composta por representantes de instituições envolvidas na causa de combate à violência contra a mulher (Judiciário, Defensoria Pública, Ministério Público, Polícia Militar, Polícia Civil, OAB, Secretaria da Mulher da mulher de Cuiabá e universidades).
 
O guia prático será digitalizado e ficará disponível no Portal do Cemulher. Conheça o site neste link. 
 
Agosto Lilás – O colóquio integra as ações programadas pela Rede de enfrentamento à violência doméstica contra a mulher para marcar o Agosto Lilás. Campanha criada para divulgar a sanção da Lei Maria da Penha (Nº 11.340/2006), que compeltou 16 anos de promulgação. O objetivo é sensibilizar instituições, gestores(as) e mulheres da sociedade sobre o tema. Visa também compartilhar dados e informações sobre a violência contra a Mulher no Estado, a implementação de políticas públicas, serviços e projetos sociais que se destacam na Rede de Atenção Integral às Pessoas em Situação de Violência.
 
#Paratodosverem Esta matéria possui recursos de texto alternativo para promover a inclusão das pessoas com deficiência visual. Descrição de imagem: Foto1: Horizontal e colorida da abertura do colóquio. Sentadas em cadeiras estão a defensora, a juíza Ana Graziela com o microfone em uma das mãos, a promotora e a delegada Jannira Laranjeira. Foto 2: Vertical colorida. A juíza Ana Graziela concede entrevista. Foto 3: Vertical colorida. A promotora Elisamara fala com a imprensa. Foto 4: Horizontal colorida da defensora pública. Foto 5: Vertical colorida da coordenadora do GGI. Foto 6: Horizontal e colorida do guia prático em uma das cadeiras.
 
Leia outras matérias sobre o tema nos links abaixo:
 
 
Alcione dos Anjos/ Foto: Alair Ribeiro
Coordenadoria de Comunicação da Presidência do TJMT
 
 

Fonte: Tribunal de Justiça de MT

Leia mais:  Fisco suspende inscrição estadual de 5,7 mil contribuintes inadimplentes

Comentários Facebook
Continue Reading

Mais Lidas da Semana