Sem categoria

Modelo plus size sobre tamanho dos seios: “Sofria com a cultura do estupro”

Publicado em

A brasileira Isabella Trad, de 24 anos, é modelo plus size e adepta do movimento body positive

. Com mais de 130 mil seguidores em seu Instagram, a jovem compartilha diversas imagens em que deixa o corpo à mostra – inclusive cliques nus – e inspira com suas mensagens de autoaceitação e amor próprio.


A modelo plus size Isabella Trad aborda diversas questões corporais em seu Instagram e, agora, falou sobre seus seios
Reprodução/Instagram/todebells

A modelo plus size Isabella Trad aborda diversas questões corporais em seu Instagram e, agora, falou sobre seus seios

Na quinta-feira (28), na rede social, a modelo plus size
falou sobre a relação que desenvolveu com seu corpo ao longo dos anos. “Nunca fui magra e, se fui, não me lembro. Conheço o meu corpo apenas assim, gordo. Às vezes menos, às vezes maior. Fluído. Com 9/10 anos, já sofria com a cultura do estupro ali, me lembrando que era mulher e que tinha meus seios desejados por homens mais velhos”, começa.

Em seguida, conta que a ensinaram a usar sutiã para se esconder e proteger – e que também falaram que ela não seria vítima da flacidez caso se “apertasse” sempre. “Então, dormia e acordava amarrada. Em momentos para esconder a prematuridade do meu corpo. Em outros, para me encaixar no que me diziam ser belo”, continua.

Ainda na publicação, Isabella fala que se deparou com pessoas a chamando de louca por desapegar de algumas coisas que, na cabeça delas, são extremamente necessárias. “Eu não deixei de usar sutiã. Não deixei de me depilar. Eu apenas fiz disso uma escolha e não uma obrigação”, ressalta.

Em algumas horas, a postagem recebeu mais de 29 mil curtidas – e mais de mil comentários. “Na quinta série, eu só usava camisetas enormes, morrendo de vergonha dos meus peitos. Na rua, vários homens mexendo comigo. A gente cresce achando que está completamente errada. Que bom que mudamos”, diz uma seguidora. 

Outras meninas aproveitaram para elogiar e desabafar. “Obrigada! Ler isso é uma coisa absurdamente necessária para qualquer menina jovem e gorda”, ressalta outra. “Parecia uma narrativa da minha adolescência. Obrigada por dividir e ensinar que o amor próprio vem acima de qualquer imposição sempre”, conta mais uma. “Inspiração”, destaca outra.

Outros posts inspiradores da modelo plus size Isabella Trad


Em uma publicação recente, a modelo plus size abordou a questão dos homens que têm fetiche por mulheres gordas
Reprodução/Instagram/todebells

Em uma publicação recente, a modelo plus size abordou a questão dos homens que têm fetiche por mulheres gordas


Isabella costuma falar em seu Instagram sobre temas que envolvem seu corpo. Em um post recente e destacado pelo
Delas

, ela falou sobre o desejo de alguns homens em estar com uma mulher gorda. “Não somos um fetiche. Não estamos aqui para satisfazer as expectativas de alguém que insiste em colocar-nos como um pedaço de carne barata à venda: ‘Gorda, carente, deve compensar na cama’ até o ‘Eu gosto de mulheres gordas, tem onde pegar’”, diz no começo.

Leia mais:  Vasco terá Luxemburgo contra São Paulo

A modelo ainda ressalta que o homem não deve ser reverenciado por amar uma mulher com curvas. “Em que momento ensinaram que é certo ter um relacionamento levando em conta um mero atributo descritivo? – Não é lisonjeiro. Mulher, você não é um produto tabelado: negra, loira, ruiva, alta, magra. Gorda. Você não é um fetiche. Mulher, eu repito aqui: não confunda o que você aceita com aquilo que você merece”, aponta em um dos trechos. 

Vários comentários vieram à tona e, por lá, as seguidoras compartilharam suas histórias. “Falou tudo. Eu sou um ser humano. Tenho cérebro e sou muito mais do que o físico. Já ouvi que deveria emagrecer e, assim, arrumaria namorado. Balela. Se fosse só pelo físico, nenhuma mulher magra estaria sozinha”, diz uma.

“Caramba, que textão maravilhoso”, escreve uma. “Eu aplaudo essas palavras. Muito tempo fui nesse pensamento de achar que devia aceitar menos que mereço só pelo fato de eu ser gorda e ter medo que não encontrar mais ninguém. Muito bom ver vocês que levantam essa bandeira. Devemos nos aceitar, sim! E quem quiser nos amar que nos aceite como somos!”, fala outra.


A modelo plus size já compartilhou algumas imagens na rede social em que deixa as estrias à mostra e fala sobre o assunto
Reprodução/Instagram/todebells

A modelo plus size já compartilhou algumas imagens na rede social em que deixa as estrias à mostra e fala sobre o assunto

Em outra publicação, Isabella fala sobre as estrias
. “Linhas que contam histórias sobre um corpo que decidiu viver suas próprias histórias. Às vezes mais magro, às vezes mais gordo. Um corpo que lutou contra seu corpo
. Linhas que desapareceram, linhas que surgiram. Que me envergonharam e que hoje me orgulho. Linhas que contam a história de um corpo fluido, um corpo livre, odiado, amado. Que histórias suas linhas contam?”, questiona.

Os comentários falam por si só. “As minhas falam cada mês da gestação da minha filha. Cada linha uma ansiedade uma espera. Minha amada estria gestacional”, expõe uma seguidora. “Fiquei admirada com tuas palavras. Obrigada por elas. Você será uma inspiração pra mim. Preciso me aceitar melhor”, diz outro.


Além de estrias, a modelo plus size também publica mensagens sobre amor próprio:
Reprodução/Instagram/todebells

Além de estrias, a modelo plus size também publica mensagens sobre amor próprio: “Não existe um só caminho”

Questões de amor próprio
também fazem parte da vida da modelo no Instagram. “Quem me vê assim tão pronta (e nua) não imagina as imprevisibilidades que tive que enfrentar para chegar aqui. Todos os dias recebo mensagens a procura de uma poção mágica pro amor próprio. Eu não tenho. Você tem? Não existe um só caminho e cada um tem seu próprio tempo”, reflete. 

Leia mais:  O que muda com as novas regras do cadastro positivo

A jovem ainda afirma que as pessoas não precisam sair peladas na rua para se amar. No entanto, se isso for necessário, incentiva a ir e fazer. “A mudança geralmente vem da própria imprevisibilidade de querer se olhar com carinho (fora e dentro) de permitir, questionar e fazer”, desabafa. 

A legenda levou uma das seguidoras a compartilhar detalhes de sua própria história. “Quando era mocinha, com uns 18, 20 anos, era magrinha, mas nunca estava feliz com meu corpo, sempre me achava gorda…Depois dos 40, engordei bastante e me dei conta de como era linda, ou melhor, sou linda…Hoje, tenho 55, sou gorda e me amo como nunca. Sempre é tempo para se amar e ser feliz”, comenta. 

Fotos na praia? Sim!


Ao lado de Jacqueline Jordão, a modelo plus size aparece nua e comenta sobre as restrições vividas no passado
Reprodução/Instagram/todebells

Ao lado de Jacqueline Jordão, a modelo plus size aparece nua e comenta sobre as restrições vividas no passado

Em mais uma publicação, dessa vez ao lado de Jacqueline Jordão, Isabella fala sobre as restrições que enfrentou na vida. “Vivi minha vida sendo proibida de viver e prometi que não seguiria os passos da minha criação. Eu fui criada pra ter vergonha de quem sou, hoje tenho orgulho de quem me tornei e das lutas que travei. Fui proibida de amar, hoje amo”, escreve. 

“Fui proibida de dançar e hoje danço o que quiser. Fui proibida de me pintar e hoje me pinto de todas as cores. Eu que não podia aparecer em fotos, hoje apareço nua. Essa liberdade que conquistei dentro da minha própria prisão, permanece. Não deixarei de viver, trabalhar, amar e, por isso, resisto”, finaliza.

Após a publicação, muitos elogios vieram à tona. “Que foto maravilhosa. Todas vocês me motivam todos os dias”, declara uma das seguidoras. “Que foto linda, que me faz lavar a alma! Tenho algumas sem roupa no meu Instagram e me vi sendo cercada de preconceito por algumas colegas que repudiavam o fato de eu me amar e me aceitar e postar imagens desse tipo”, compartilha outra. “Obrigada por me representar! Lindas”, agradece.


A modelo plus size e a amiga Raissa Galvão posam na praia e, na legenda, Isabella fala sobre a confiança no biquíni
Reprodução/Instagram/todebells

A modelo plus size e a amiga Raissa Galvão posam na praia e, na legenda, Isabella fala sobre a confiança no biquíni

A jovem também já abordou a  relação do seu corpo com ir à praia
com alguns cliques ao lado de Raissa Galvão. Isso porque, antigamente, ela só usava camiseta e shorts. “Sempre senti que meu corpo não pertencia à praia, então o escondia. Hoje, graças ao deus do amor próprio, desfilo com as amigas lindamente”, detalha. 

“Se eu dissesse pra isabella de 2010 que estaria usando um biquíni, ela riria da minha cara. Tem antes e depois melhor?”, questiona. A modelo plus size
ainda recomenda colocar o umbigo para fora. Afinal, ele não merece viver escondido, né? E uma das seguidoras concorda: “Verdade. A gente deixa de aproveitar por não estar em forma e os verões vão se passando. Eu vou comprar um [biquíni] vermelho”, avisa. 

Comentários Facebook
Advertisement

Política VG

Vereador/VG se “despede” de entidade; sai a Federal e mira votação histórica de Curvo

Published

on

Pré-candidato à Câmara Federal pelo PSB, o Vereador por Várzea Grande, Bruno Lins Rios se licenciou da UCMMAT (União das Câmaras de Mato Grosso), para alçar vôo  mais alto. Empossado na entidade em 2021, Rios terá pela frente dois adversários de peso no partido, sendo a primeira-dama de Rondonópolis, Neuma de Morais e o Deputado Estadual, Alan Kardec. O vereador poderá se engajar exclusivamente como representante de Várzea Grande, já que outro pretendente ao mesmo cargo, o Vereador Rogerinho Dakar (PSDB), vê sua sigla “derretendo”. A idéia de Bruno é “bombar” na cidade industrial, para isso vêm se cacifando financeiramente e logicamente formar dobradinhas, dentre as metas, uma delas é aproximar da histórica votação em 2006 do ex-vereador Chico Curvo, batendo 37 mil votos.

 

 

fonte Oempallador

Comentários Facebook
Leia mais:  Tráfico, prisão e mais: Belo chega aos 45 anos com polêmicas na bagagem
Continue Reading

Sem categoria

Datafolha: 55% dizem que não votam em Bolsonaro de jeito nenhum

Published

on


source
Datafolha: 55% dizem que não votam em Bolsonaro de jeito nenhum
Marcelo Camargo/Agência Brasil – 08.03.2022

Datafolha: 55% dizem que não votam em Bolsonaro de jeito nenhum

Dentre os pré-candidatos ao Palácio do Planalto,  o presidente Jair Bolsonaro é o que apresenta o maior índice de rejeição, aponta pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira: 55% dos entrevistados afirmam que não votariam nele de jeito nenhum. O desempenho é melhor que o apresentado na última pesquisa do instituto, quando essa porcentagem chegou a 60%. As duas pesquisas, contudo, não são diretamente comparáveis, já que houve mudanças na lista de candidatos.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) é quem ocupa a segunda colocação no ranking, com rejeição de 37%. Na sequência, vêm o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), com 30%; o ex-juiz Sergio Moro (Podemos), com 26%; e o ex-governador Ciro Gomes (PDT), que registrou 23% no índice.

Em um segundo bloco, com números menores, estão o governador do Rio Grande do Sul Eduardo Leite (PSDB), com 14%; Vera Lúcia (PSTU), que registrou 13% de rejeição; Simone Tebet (MDB) e Leonardo Péricles (UP), ambos com 12%; e Felipe D’Ávila (Novo), que marcou 11%.

Leia mais:  Três brasileiros sobem ao pódio no Aberto da Austrália de Judô

Leite, que perdeu nas prévias do PSDB para o governador João Doria, avalia um convite do PSD para concorrer à Presidência, além da possibilidade de concorrer pelo próprio PSDB no lugar de Doria — hipótese estimulada por aliados.

Leia Também

A baixa rejeição a nomes do segundo bloco, no entanto, passa também pelo grau de conhecimento desses pré-candidatos entre os eleitores. Lula é o mais conhecido pelos entrevistados: 99% disseram saber quem ele é. O presidente Jair Bolsonaro tem índice de 98%, enquanto 90% afirmaram conhecer Sergio Moro. Ciro Gomes tem 89% de conhecimento e Doria, 80%.

Dos entrevistados, 42% dizem conhecer o governador Eduardo Leite, 31% conhecem Vera Lúcia e 30%, Felipe D’Ávila. A senadora Simone Tebet registra índice de 28%, enquanto Leonardo Péricles tem 20% de conhecimento.

O Datafolha ouviu 2.556 eleitores em 181 municípios de todo o país entre terça e quarta-feira desta semana. A pesquisada foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o protocolo BR-08967/2022. O nível de confiança do levantamento – isto é, a probabilidade de que ele reproduza o cenário atual, considerando a margem de erro – é de 95%.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.

Comentários Facebook
Continue Reading

Parque Berneck – Várzea Grande

Política MT

Mato Grosso

Policial

Política Nacional

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana