conecte-se conosco


Política MT

Lideranças partidárias apresentam proposta à LDO 2021

Publicado


PLDO voltou para análise da comissão especial com proposta das lideranças partidárias

Foto: JLSIQUEIRA / ALMT

A votação do Projeto de Lei nº 503/2020, que dispõe sobre as diretrizes para a elaboração da Lei Orçamentária de 2021, a LDO, que deveria ocorrer em segunda votação nesta terça-feira (29), pelos deputados estaduais, foi adiada. A matéria voltou para análise da comissão especial com uma proposta assinada pelas lideranças partidárias. O projeto de lei, que já recebeu 112 emendas, define as diretrizes para elaboração do orçamento anual ao exercício financeiro de 2021, estimado em R$ 21,3 bilhões.

Na Ordem do Dia desta terça-feira, os deputados aprovaram, em segunda votação, o Projeto de Lei nº 650/2020, do Poder Executivo, que autoriza a abertura de crédito especial, incluindo na Lei nº 11.086, de janeiro de 2020. Pelo projeto aprovado, que vai ao expediente, fica o Poder Executivo autorizado a abrir crédito especial, incluindo no orçamento da unidade orçamentária 26.101, da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação, constante da Lei nº 11.086, de janeiro de 2020, que “estima a receita e fixa a despesa do estado de Mato Grosso para o exercício de 2020”, no programa 345 – Desenvolvimento da educação profissional e superior, as ações 2776, oferta de cursos de especialização técnica de nível médio, e 2782, oferta de cursos técnicos de nível médio em todo o estado de Mato Grosso.

Leia mais:  Água Boa recebe Comissão de Segurança Pública da ALMT nesta terça-feira (27)

Em primeira votação, os deputados estaduais aprovaram o Projeto de Lei Complementar nº 43/2020, que dispõe sobre os efeitos da decisão do Supremo Tribunal Federal na Ação Direta de Inconstitucionalidade nº 3199, que extinguiu os cargos de Agentes de Tributos Estadual (ATE), criados pela Lei Complementar nº 98, de dezembro de 2001. O governo argumenta que, com a decisão do Supremo, “os servidores que ingressaram no serviço público anteriormente à Lei Complementar nº 98/2001, até então ocupantes do cargo de agente de tributos estaduais (ATE), retornaram aos cargos de agente arrecadador de tributos estaduais (AATE) e de agente de fiscalização e arrecadação de tributos estaduais (AFATE), inclusive no que respeita a estrutura remuneratória”.

O governo argumenta que o Brasil e, em especial o estado de Mato Grosso, vive um cenário político econômico bastante diferente do atual, sobretudo no que diz respeito ao setor empresarial vinculado a engenharia e prestadores de serviços para as administrações públicas. “Em decorrência de várias crises políticas e operações policiais/judiciais, em especial a operação Lava Jato, muitas das grandes empreiteiras no país, diga-se, empresas de engenharia de grande porte prestadoras de serviços para administração pública, fecharam ou senão tornaram-se impedidas de celebrar contratos com o poder público, o que resultou numa mutação da relação no mercado empresarial com administração pública”.

Leia mais:  Vencedoras do câncer de mama ganham Dia da Autoestima

Para completar, o governo destaca que “dentro dessa nova dinâmica de contratação, o poder público também teve que se reorganizar, em especial nas suas normas e legislações, de forma a permitir e garantir maior participação desse conjunto de empresas de médio porte nas contratações”.

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
publicidade

Política MT

Ulysses Moraes fiscaliza obra parada em Barra do Garças

Publicado


Deputado Ulysses Moraes destinou quase R$ 1 milhão em emendas para a obra

Foto: FABLICIO RODRIGUES / ALMT

O deputado Ulysses Moraes (PSL) realizou, no último final de semana, uma fiscalização na obra do centro de convenções do município de Barra do Garças, que está paralisada. O parlamentar já havia feito uma fiscalização no local e destinado quase R$ 1 milhão das suas emendas parlamentares para conclusão dessa obra, mas o governador Mauro Mendes não efetivou o pagamento. 

“Essa situação é uma vergonha. Essa obra começou em 2014 e até agora nada de ser concluída. Até tivemos notícias de que seria retomada, mas fomos conferir de perto e não tem ninguém trabalhando por lá. Destinei quase R$ 1 milhão das minhas emendas para conclusão dessa obra, mas Mauro Mendes não pagou. Isso é uma vergonha” disse Moraes.

Orçado em mais de R$ 6 milhões, teria capacidade para 2,5 mil pessoas sentadas e 3 mil em pé, além de um auditório para 522 pessoas sentadas, em 3,4 mil metros quadrados de área construída.

Leia mais:  Audiência pública discutirá retomada do BID Pantanal nesta terça (27)

“Esse centro de convenções seria de grande importância para o Vale do Araguaia, porque incentivaria a participação de vários eventos e movimentaria o turismo da região, mas infelizmente os gestores parecem que não estão preocupados com isso”, destacou o parlamentar. 

Ulysses Moraes destaca que irá fazer um requerimento de informações pedindo os detalhes do que está acontecendo com essa obra, que deveria ter sido concluída em 2017 e até o momento está sem conclusão e sem previsão. “Vamos pedir providências para essa obra e eles vão precisar nos responder, continuaremos cobrando, não dá para deixar mais uma obra parada em Mato Grosso”, finalizou o deputado.

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Continue lendo

Política MT

Vencedoras do câncer de mama ganham Dia da Autoestima

Publicado


As três convidadas e a diretora da Assembleia Social, Dani Paula.

Foto: Karen Malagoli

Studio KA foi voluntário nos penteados.

Foto: Karen Malagoli

Thon Lopes doou as maquiagens.

Foto: Karen Malagoli

Antes de começar, um café da manhã! À direita, a presidenta da MTmamma, Cleuza Dias.

Foto: Karen Malagoli

O ensaio buscou captar as múltiplas belezas das mulheres.

Foto: Karen Malagoli

O câncer de mama atinge as mulheres em vários níveis: provoca medo dos riscos, dores, trata-se de um tratamento difícil e ataca a autoestima, em função da construção social da feminilidade, vinculada aos seios e aos cabelos. Por esse motivo, a Assembleia Social, em parceria com a MTmamma, convidou três mulheres para um Dia de Autoestima, em alusão ao Outubro Rosa.

A ação, realizada na última quinta-feira (22), ocupou o Teatro do Cerrado Zulmira Canavarros – camarins, para maquiagem profissional e penteados, e palco, para um ensaio fotográfico com as estrelas do dia. O evento simbólico também ofereceu um café da manhã e um presente.

A Assembleia Social já é parceira regular da associação MTmamma – Amigos do Peito e, este ano, pensou em um formato sem grande concentração de pessoas, para não colocar em risco as assistidas. As três participantes do projeto – Maria Fátima Sassaki, Tânia Maria Espírito Santo e Vânia Silvera de Souza – já venceram o câncer e foram selecionadas pela entidade filantrópica parceira.

Essa é a terceira de quatro ações que a Assembleia Social está fazendo para o Outubro Rosa, em parceria com a MTmamma. O Teatro Zulmira Canavarros sediou a live de abertura do mês (em 30/09); a AL Social ofereceu 10 mamografias e 10 reconstruções da auréola mamária por micropigmentação; o referido Dia da Autoestima; e o show drive-in com o Trio Brasilis, no estacionamento do teatro, às 19h da próxima quinta-feira (29/10), como acolhida da Carreata de Encerramento da campanha Outubro Rosa em Cuiabá.

“Desde a reconstituição da auréola mamária até este ensaio fotográfico, é para lembrar que, acima de tudo, o corpo vale a pena, a presença vale a pena, a vida vale a pena. E elas são lindas, têm um brilho nos olhos, uma vontade de ensinar… a gente está muito feliz!”, contou sobre a ação a diretora da Assembleia Social, Daniella Paula Oliveira.

Leia mais:  Comissão de Segurança discute situação dos Conselhos Comunitários de MT

A presidenta da MTmamma, Cleuza Dias, destacou a importância da autoestima para o tratamento. “O câncer mexe com dois ícones de beleza da mulher – o cabelo e a mama – e, quando ela está em tratamento, não tem renovação celular. Portanto, é extremamente importante toda ação de resgate da autoestima, porque ela melhora a imunidade, o bem estar geral”. Cleuza também avaliou a ação pontual neste ano atípico: “As assistidas são muito sinestésicas, gostam de abraços, de contato… e este ano nós tivemos que ficar mais afastadas. Então, esta foi uma oportunidade impar para reunir, mesmo que em número pequeno de mulheres”, celebrou.

A manhã especial contou com café da manhã fornecido pela ALMT, maquiagem de Thon Lopes Make-up, penteado por Studio KA Hair Stylist, ensaio fotográfico com a fotógrafa da AL Social, Karen Malagoli, e kits de perfumaria fornecidos pela Droga Geral. Além do álbum virtual, cada convidada recebeu três fotos impressas.

“O que mais me motiva é elas se olharem no espelho e falarem: ‘tô bonita’”, comenta Thon Lopes. “Meu objetivo é acolher”, completa Keligiani Leão, do Studio KA.

 

As três convidadas

As assistidas contaram suas histórias para a equipe e emocionou a todos. Maria Fátima venceu o câncer há 15 anos. Passou por um tratamento de cinco anos, que incluiu quimioterapia, radioterapia, retirada de um quadrante da mama. Mas Fátima, segura de si, não teve sua autoestima atingida. “Caiu todo o pelo do corpo todo, mas eu tirei de letra isso [ficar careca]”, comentou.

Hoje, Fátima é voluntária na associação e auxilia outras mulheres no processo de tratamento. “Eu não gosto de dar palestras, mas eu vou lá [na MTmamma] e converso com elas, ajudo as meninas”.

Leia mais:  Botelho recebe reivindicação da Fundação Abrigo Bom Jesus

Tânia Maria foi diagnosticada em 2010, em um exame posterior a uma plástica de redução de mama. “O médico falou um nome que eu nunca tinha ouvido, parecia um palavrão”, comentou sobre o acometimento da doença. O pequeno nódulo encontrado era maligno. Começou a quimioterapia logo em seguida, teve muito vômito, perdeu os cabelos. Dois anos depois, sofreu uma recidiva (reaparecimento da doença) e passou pela terceira cirurgia na mama (uma plástica e duas pelo câncer). Em 2018, passou por uma metástase na axila (quando o câncer se espalha para outro órgão).

“Na primeira vez que eu perdi o cabelo, eu me senti muito mal. Usei lenço, peruca, mas não me adaptei. Então, eu assumi a careca”, conta. Tânia segue o tratamento pelo SUS e comemora o atendimento público: “ainda bem que a gente tem essa oportunidade”. E aproveita todas as atividades da associação – suspensas durante a pandemia – como hidroginástica e dança do ventre, ministradas por voluntárias.

Vânia é a convidada que tem histórias mais recentes com o câncer. Foi diagnosticada em 2016 e estava em processo de remissão – período de 10 anos de acompanhamento, para considerar a cura – sem recidiva. Em maio deste ano, chegou o dia do grande sonho: a cirurgia de reconstrução mamária.

Infelizmente, Vânia contraiu a Covid-19 no hospital e passou por cenas de pesadelo. Teve problemas de cicatrização na cirurgia e conflitos para conciliar o protocolo de atendimento de pacientes de câncer com as normativas de atendimento ao coronavírus. “Foi uma fatalidade”, comentou sobre o fato, tendo em vista de que não havia casos do vírus no hospital.

Como a cicatrização não aconteceu como o esperado, ainda precisaria refazer a cirurgia de reconstrução da mama, mas não sente mais a urgência que sentia. Vânia tem um filho de 13 anos e não quer correr riscos. “Aprendi a valorizar a vida e minimizar a estética. Percebi que a beleza já é viver”.

As três guerreiras ficaram muito felizes com o convite de um momento de cuidado e a eternização dessa vitória, por meio das fotos. Fátima resumiu como “tudo de bom”, Tânia destacou o quanto “a gente se sente importante” e Vânia chamou de “presente”. “Todo movimento feito para engrandecer e estimular a mulher, que é luz, é lindo”, refletiu a sorridente e iluminada Vânia.

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Continue lendo

Parque Berneck – Várzea Grande

Política MT

Mato Grosso

Policial

Política Nacional

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana