Sem categoria

“Harry Potter”, “O Segundo Sexo” e os livros inestimáveis escritos por mulheres

Publicado em

Segundo o estudo de Temma Kaplan “Das Origens Socialistas do Dia Internacional da Mulher”, o Dia da Mulher começou a ser celebrado em fevereiro de 1909, nos Estados Unidos. À época, manifestações e marchas uniam o movimento socialista ao sufragista para lutar por direitos políticos, sociais e trabalhistas, para um dia dar espaço a grandes literatas, como J. K. Rowling, criadora de “Harry Potter”.

Leia também: Transexual exorciza seus demônios por meio da arte e de seu “corpo militante”


J K Rowling, Simone de Beauvoir e outras obras memoráveis escritas por mulheres
Divulgação

J K Rowling, Simone de Beauvoir e outras obras memoráveis escritas por mulheres

Além de Temma Kaplan, a literatura
contou com muitos nomes femininos. Mulheres que escreveram obras inesquecíveis, inestimáveis, como ” Harry Potter
” de, J. K .
Rowling, e ” O Segundo Sexo
“, de Simone de Beauvoir. No Brasil, as celebrações do Dia Internacional da Mulher, que acontece nesta sexta-feira (08), estão a todo vapor.

Leia também: Infância homofóbica de Édouard Louis é a matéria-prima para “O Fim de Eddy”

Com base nisso, o iG Gente
resolveu enaltecer os livros mais memoráveis escritos por mulheres.

  • Emily Brontë – “Morro dos Ventos Uivantes”

Morro dos Ventos Uivantes
Divulgação

Morro dos Ventos Uivantes

Lançado em 1847, o “Morro dos Ventos Uivantes” foi a única obra da britânica Emily Brontë. Atualmente um clássico, no século XIX o livro foi alvo de fortes críticas. Sob o tema obsessão e romance, o livro atravessou gerações ganhando adaptações para a televisão e para o cinema.

Na história, Heathcliff, um menino pobre de origem desconhecida é adotado por uma família rica. O clímax acontece quando ele desenvolve uma intensa relação com Cathy, sua irmã adotiva mais nova.

  • J. K Rowling – Saga “Harry Potter”

Harry Potter
Divulgação

Harry Potter

Em 1997 Joanne Rowling lançava o primeiro livro da saga do bruxinho. Em pouco tempo os livros ganharam popularidade mundial, recebendo múltiplos prêmios e vendendo mais de 400 milhões de cópias. Ainda no ano de lançamento, a história do bruxo que dá nome a saga foi incluída na lista de livros mais vendidos da história.

Leia mais:  Guedes quer liberar saques do FGTS e PIS/Pasep para aquecer economia

O livro conta as desventuras de Harry, um jovem que foi adotado pelos tios após seus pais morrerem de maneira trágica. Ao atingir a adolescência, eventos sobrenaturais começam a orbitar a rotina do garoto, que logo recebe o convite para matricular-se em Hogwarts, escola de magia e bruxaria, comandada por Albus Dumbledore.    

  • Agatha Christie – “O Assassinato no Expresso do Oriente”

Assassinato no Expresso Oriente
Divulgação

Assassinato no Expresso Oriente

Lançado em 1934, “O Assassinato no Expresso Oriente” é uma das obras mais icônicas da britânica Agatha Christie, escritora que se destacou no subgênero romance policial, tendo ganhado em vida a alcunha de Dama do Crime. 

Na trama, que também já foi adaptada para o cinema, uma tempestade de neve faz com que o Expresso Oriente pare. No dia seguinte, um homem é encontrado morto em sua cabine com doze facadas. Com o trem preso na neve, Hercule Poirot tenta desvendar o mistério.

  • Eliane Brum – “A Menina Quebrada”

A Menina Quebrada
Divulgação

A Menina Quebrada

Lançado em 2013, “A Menina Quebrada” de Eliane Brum ganhou um Prêmio Açorianos na categoria Melhor Livro do Ano. Conhecida por publicar livros-reportagem, a autora é dona de obras e perfis que imergem o leitor em realidades angustiantes.

Seguindo a mesma linha, “A Menina Quebrada” reúne 64 textos escritos entre 2009 a 2013 pela escritora. No decorrer das páginas, ela discorre, dando tom pessoal, sobre as singularidades da vida – colocando o leitor em modo de reflexão sobre diferentes assuntos.

  • Clarice Lispector – “A Hora da Estrela”

A Hora da Estrela
Divulgação

A Hora da Estrela

Lançado em 1977, o livro é um romance que conta a história da datilógrafa Macabéa, que migra para o Rio de Janeiro, tendo sua rotina narrada pelo escritor fictício Rodrigo S. M. Durante as desventuras da personagem, a autora expõe o íntimo da mulher, trazendo questões filosóficas e existenciais à tona. Adaptado para o cinema, o livro é um dos maiores sucessos da escritora.

Originalmente nascida na Ucrânia, Clarice dizia não ter nenhuma ligação com o País: “Naquela terra eu literalmente nunca pisei: fui carregada de colo”. 

  • Elena Ferrante – “A Amiga Genial”
Leia mais:  Indústria frigorífica busca incentivos após construção de duas novas unidades em Mato Grosso

A Amiga Genial
Divulgação

A Amiga Genial

Lançado em 2011, “A Amiga Genial” é uma das obras mais famosas da italiana Elena Ferrante.  Formada por quatro romances, o livro conta a história de duas amigas ao longo de suas vidas. Envolvendo temas como maternidade, casamento, relações entre homens e mulheres, a obra têm um rodízio de narradores e é aclamada pelo público e pelo crítica. O sucesso é tanto que o livro está sendo adaptado para a TV pela HBO
.

  • Maria José Dupré – “Éramos Seis”

Éramos Seis
Divulgação

Éramos Seis

Legitimamente brasileira, Maria José Dupré lançou “Éramos Seis”, sua obra mais célebre, em 1943. O livro conta a história de Dona  Lola, uma bondosa mulher que faz de tudo pela felicidade de sua família. A obra cobre cerca de duas décadas, iniciando na década de 1920, no período final da República Velha, e terminando em 1942, durante a II Guerra Mundial, no final do Estado Novo. À época, a escritora ganhou um Prêmio Jabuti e um Raul Pompéia da Academia Brasileira de Letras.

  • Harper Lee – “O Sol é Para Todos”

O Sol É Para Todos
Divulgação

O Sol É Para Todos

Lançado em 1960, “O Sol é Para Todos” é considerado uma das obras mais memoráveis da escritora Harper Lee, tendo ganhando um Prêmio Pulitzer no seu ano de publicação.  O livro vendeu mais de 30 milhões de exemplares e rendeu a Medalha Presidencial a Harper por todas as suas contribuições à literatura. Em 1963, a obra ganhou adaptação para o cinema, se tornando também um clássico da sétima arte.

  • Menção honrosa: Simone de Beauvoir – “O Segundo Sexo”

Segundo Sexo
Divulgação

Segundo Sexo

Leia também: “Refugiados: A Última Fronteira” recompõe crise dos refugiados sob olhar único

Lançado em 1949, “O Segundo Sexo” fecha a lista que começou com ” Harry Potter
“. O sucesso foi tanto que a obra tornou-se um dos livros mais importantes para o movimento feminista. No livro, Simone de Beauvoir
faz uma análise detalhada da opressão das mulheres na sociedade e as situações as quais são condicionadas, mesmo não querendo. A autora também discorre sobre as esferas sexuais, comportamentais, psicológicas e políticas.

Comentários Facebook
Advertisement

Política VG

Vereador/VG se “despede” de entidade; sai a Federal e mira votação histórica de Curvo

Published

on

Pré-candidato à Câmara Federal pelo PSB, o Vereador por Várzea Grande, Bruno Lins Rios se licenciou da UCMMAT (União das Câmaras de Mato Grosso), para alçar vôo  mais alto. Empossado na entidade em 2021, Rios terá pela frente dois adversários de peso no partido, sendo a primeira-dama de Rondonópolis, Neuma de Morais e o Deputado Estadual, Alan Kardec. O vereador poderá se engajar exclusivamente como representante de Várzea Grande, já que outro pretendente ao mesmo cargo, o Vereador Rogerinho Dakar (PSDB), vê sua sigla “derretendo”. A idéia de Bruno é “bombar” na cidade industrial, para isso vêm se cacifando financeiramente e logicamente formar dobradinhas, dentre as metas, uma delas é aproximar da histórica votação em 2006 do ex-vereador Chico Curvo, batendo 37 mil votos.

 

 

fonte Oempallador

Comentários Facebook
Leia mais:  Guedes quer liberar saques do FGTS e PIS/Pasep para aquecer economia
Continue Reading

Sem categoria

Datafolha: 55% dizem que não votam em Bolsonaro de jeito nenhum

Published

on


source
Datafolha: 55% dizem que não votam em Bolsonaro de jeito nenhum
Marcelo Camargo/Agência Brasil – 08.03.2022

Datafolha: 55% dizem que não votam em Bolsonaro de jeito nenhum

Dentre os pré-candidatos ao Palácio do Planalto,  o presidente Jair Bolsonaro é o que apresenta o maior índice de rejeição, aponta pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira: 55% dos entrevistados afirmam que não votariam nele de jeito nenhum. O desempenho é melhor que o apresentado na última pesquisa do instituto, quando essa porcentagem chegou a 60%. As duas pesquisas, contudo, não são diretamente comparáveis, já que houve mudanças na lista de candidatos.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) é quem ocupa a segunda colocação no ranking, com rejeição de 37%. Na sequência, vêm o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), com 30%; o ex-juiz Sergio Moro (Podemos), com 26%; e o ex-governador Ciro Gomes (PDT), que registrou 23% no índice.

Em um segundo bloco, com números menores, estão o governador do Rio Grande do Sul Eduardo Leite (PSDB), com 14%; Vera Lúcia (PSTU), que registrou 13% de rejeição; Simone Tebet (MDB) e Leonardo Péricles (UP), ambos com 12%; e Felipe D’Ávila (Novo), que marcou 11%.

Leia mais:  Torcida de Lucas envia carro de som para a sede da Fazenda

Leite, que perdeu nas prévias do PSDB para o governador João Doria, avalia um convite do PSD para concorrer à Presidência, além da possibilidade de concorrer pelo próprio PSDB no lugar de Doria — hipótese estimulada por aliados.

Leia Também

A baixa rejeição a nomes do segundo bloco, no entanto, passa também pelo grau de conhecimento desses pré-candidatos entre os eleitores. Lula é o mais conhecido pelos entrevistados: 99% disseram saber quem ele é. O presidente Jair Bolsonaro tem índice de 98%, enquanto 90% afirmaram conhecer Sergio Moro. Ciro Gomes tem 89% de conhecimento e Doria, 80%.

Dos entrevistados, 42% dizem conhecer o governador Eduardo Leite, 31% conhecem Vera Lúcia e 30%, Felipe D’Ávila. A senadora Simone Tebet registra índice de 28%, enquanto Leonardo Péricles tem 20% de conhecimento.

O Datafolha ouviu 2.556 eleitores em 181 municípios de todo o país entre terça e quarta-feira desta semana. A pesquisada foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o protocolo BR-08967/2022. O nível de confiança do levantamento – isto é, a probabilidade de que ele reproduza o cenário atual, considerando a margem de erro – é de 95%.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.

Comentários Facebook
Continue Reading

Parque Berneck – Várzea Grande

Política MT

Mato Grosso

Policial

Política Nacional

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana