Connect with us

Instituído pela Política Nacional de Atenção Básica, do Ministério da Saúde o “Consultório nas Ruas” tem como objetivo ampliar o acesso da população em situação de rua aos serviços de saúde, ofertando, de maneira mais oportuna, atenção integral à saúde para esse grupo populacional, que na maioria das vezes se encontra em condições de vulnerabilidade e com os vínculos familiares interrompidos ou fragilizados. 

Implantado pela Secretaria Municipal de Saúde de Várzea Grande o Consultório de Rua é composto por uma equipe de profissionais multidisciplinar que desenvolvem ações integrais de saúde frente às necessidades dessa população. O atendimento é realizado de forma itinerante e, quando necessário, desenvolvem ações em parceria com as equipes das Unidades Básicas de Saúde do município.

A coordenadora do Programa , Soraya Miter Simon, fala do sucesso do ‘Busca Ativa pela Vida’ desde que começou a ser executado em Várzea Grande e de como todo o trabalho vem ganhando força graças a atenção recebida por parte da gestão atual que se preocupada em levar saúde de qualidade a todo e qualquer cidadão várzea-grandense. “O programa promove a inclusão social, devolvendo a dignidade de cada cidadão que escolheu ou foi escolhido pelas ruas. A importância do programa e sim prestar atendimento aos que moram ou trabalham nas ruas da cidade. Já avançamos muito desde o começo e a tendência é avançar cada vez mais, porque graças a prefeitura de Várzea Grande podemos oferecer cada vez mais opções de atendimento para esses pacientes”, conta o coordenadora. 

O secretário Municipal de Saúde de Várzea Grande, Diógenes Marcondes explica que além do atendimento médico o projeto, promove também a inserção de moradores de rua em situação de exclusão social, em projetos sociais, possibilitando um espaço concreto do exercício de direitos e cidadania. “Estamos nos empenhando para atender cada vez melhor e mais rápido essa população, porque chegar até eles e convencê-los que eles necessitam do atendimento e do possível tratamento nem sempre é fácil. A equipe está de parabéns porque vem apresentando dados cada vez mais positivos em relação aos atendimentos e a permanência desses pacientes nos tratamentos até o final. Usamos a seguinte política, se o paciente não vai até o SUS, o próprio SUS vai até ele, o importante é garantir a promoção à saúde pública do nosso município”, garantiu o secretario de Saúde.

Leia mais:  NOTA DE ESCLARECIMENTO : ELEIÇÃO CONSELHO TUTELAR

A coordenadora explica que as equipes dos Consultórios na Rua podem ser organizadas em três modalidades, a modalidade 1 formada  por 4 (quatro) profissionais, a modalidade 2  – equipe formada por 6 (seis) profissionais,  a modalidade 3 – equipe da Modalidade II acrescida de um profissional médico.

“Os trabalhos funcionam da seguinte forma, as equipes realizam o mapeamento dos principais pontos onde possuem moradores de rua usuários de algum tipo de droga ilícita ou lícita em locais públicos, para possíveis locais de atendimentos. Em seguida oferece orientação, prevenção e acompanhamento de doenças infectocontagiosas associadas ao uso indevido de álcool e drogas. Realizam encaminhamentos aos demais serviços da rede. Fazem também o acompanhamento com os pacientes com Tuberculose, HIV e DSTs que se encontra em situação de rua e estão sem tratamento. Todo atendimento é compartilhado e encaminhado para as equipe de atenção básica das Unidades de Saúde do território. Em conjunto com a Atenção Básica promovemos  campanhas de vacinação aos usuários de drogas, moradores de rua, profissionais do sexo e outros em situação de vulnerabilidade”, explicou a coordenadora Soraya Miter.

O morador de Rua conhecido somente como Rodolfo, que atualmente vive na região do  aeroporto em Várzea Grande, fala com gratidão sobre  equipe que o atende a cerca de um ano e meio. “Eu só tenho a agradecer a toda a equipe do Consultório de Rua, toda vez que eu precisei deles obtive a ajuda que necessitava. Além disso, consegui outros tipos de atendimentos através da equipe, que deve ter muita preocupação e consideração com todos nós moradores de rua que muitas pessoas nem quer chegar perto, eles nos atende com toda dedicação do mundo, deixo aqui  meu muito obrigada pra eles e que o poder público nunca cancele esse projeto, que faz muita diferença na vida de pessoas como nós”, fala o morador de rua, que é natural de São Paulo e passou a viver nas ruas desde que chegou em Várzea Grande. 

Leia mais:  Mulher é presa em Várzea Grande transportando cocaína escondido na cintura

O Programa  é idealizado pelo Ministério da Saúde  e foi implantado em Várzea Grande, por meio da Secretaria Municipal de Saúde. Com o nome  de ‘Busca Ativa pela Vida’ o Consultório de Rua percorre locais de vulnerabilidade social levando assistência e atendimento aos  moradores de rua, profissionais do sexo e usuários de drogas que se encontram em vias públicas. Atualmente cerca de 90 pessoas são atendidas por dia. O atendimento que funciona de segunda à sexta, das 18h às 22h30, em pontos estratégicos da cidade por onde os moradores costumam se concentrar, mas nunca são pontos fixos. Composto de uma equipe multidisciplinar, o consultório móvel, conta com psicólogo, assistente social, enfermeiros, agente social, motorista e coordenação. As visitas têm a proposta de redução de danos causados pela vulnerabilidade,com tratamento de saúde,  alem de levar   informação e cuidados de prevenção à saúde. 

Por: Letícia Kathucia – Secom/VG

Comentários Facebook
Advertisement

Várzea Grande

Prefeito participa de formatura do Proerd e destaca combate às Drogas

Published

on

Alunos da Rede Municipal de Ensino de Várzea Grande participam, nesta e na próxima semana, da formatura do Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd). A cerimônia, além de marcar o encerramento das aulas, serve como incentivo e reforço das lições transmitidas durante o projeto, cujo objetivo é realizar a prevenção contra drogas nas escolas. Nesta segunda-feira (8), a formatura aconteceu para os alunos do 5º ano da Escola Municipal de Educação Básica (EMEB) José Estejo de Campos.

Presente no evento, o prefeito Kalil Baracat destacou a importância de projetos como o Proerd, que atuam na prevenção às drogas desde a infância, pois garantem para as crianças um futuro com mais possibilidades. “Ficamos muito felizes pela parceria com a Polícia Militar em diversos projetos que, como esse, ajudam a construir um futuro melhor para as nossas crianças”, afirmou.

Para o Secretário de Educação, Cultura, Esporte e Lazer (SMECEL), Silvio Fidelis, projetos como o Proerd se encaixam na missão de educar para a formação cidadã das crianças e adolescentes do Ensino Fundamental. “Temos como ideal uma educação que seja capaz de desenvolver tanto o pedagógico das crianças, quanto o social, e programas como o Proerd, conduzidos em parceria com a Polícia Militar, somam em direção a esse objetivo”, disse.

O Proerd tem como base metodológica o modelo de tomada de decisões, que ensina as crianças a refletirem sobre suas escolhas em quatro etapas: parar; pensar; analisar e ver. O objetivo é reforçar a autonomia e impedir que más escolhas sejam feitas por impulso ou pressão.

Leia mais:  Três são mortos em troca de tiros com a Rotam dentro de agência bancária em Várzea Grande

“O trabalho do programa é realizado em uma pedagogia socioconstrutivista, de forma que a criança aprende tudo pela relação com o policial que vai à sala de aula, fardado, para as aulas”, explica o Cabo PM Romoaldo, instrutor do Proerd, e completa, afirmando que o programa também atua para conscientizar os alunos sobre suas responsabilidades com o meio escolar e com a comunidade, ensinando respeito e disciplina.

“Além dos benefícios para os alunos e a comunidade, o Programa também ajuda a polícia a se aproximar da sociedade, estabelecendo um vínculo entre as crianças e os instrutores policiais, incluindo estes agentes nas diferentes comunidades”, completa Romoaldo.

A professora Rose Araújo, do 5º ano, destaca que o projeto também ajuda na sala de aula, pois as crianças aprendem mais sobre respeito e disciplina. “Nossos alunos participaram bastante, aprenderam muitas coisas, então acredito que vão poder fazer escolhas melhores desde agora”, disse.

Para Nawaly Azevedo, mãe de Nauane Gabrielly, o projeto representou mudanças importantes na filha e um estímulo importante para que ela continue num caminho sem drogas e sem violência.

Além da formatura, a cerimônia marcou a premiação de dois alunos como destaques na redação, Filipe Franca e Yasmin dos Santos. Essa última disse que o programa a ajudou a ter mais responsabilidade e, principalmente, ser mais confiante de si. “Foi muito legal e acho que vai ser bom para o meu futuro, porque ensina coisas importantes”, completou.

Leia mais:  Várzea Grande realiza exames preventivos à Saúde da Mulher nas Unidades Básicas de Saúde

A Superintendente Pedagógica da SMECEL, Luz Marina da Silva, destacou o Proerd como um programa já tradicional na Rede Municipal e que se aprimora a cada ano. “Ficamos muito contentes de ver também a participação da comunidade, prestigiando aqui o evento, pois se trata de um programa com uma missão muito importante de afastar as nossas crianças das drogas e da violência”, concluiu.

O evento também contou com a participação da Banda de Música de Várzea Grande e do Superintendente de Cultura, professor Joilson. Os próximos formandos serão os alunos das EMEB Ana Francisca de Barros; Aristides Pompeo de Campos; Rita Auxiliadora de Campos Cunha; Faustino Antônio da Silva e Dirce Leite de Campos, respectivamente.

No segundo semestre de 2022, 26 turmas do 5º ano da rede municipal receberão o projeto, nas EMEB Demétrio de Souza; Heróclito Leôncio Monteiro; Manoel Correa de Almeida; Mercedes de Paula Sôda; Marilce Benedita de Arruda; Líbia da Costa Rondon; Lenine de Campos Póvoa e Lúcia Leite Rodrigues.

fonte – varzea grande mt gov

Comentários Facebook
Continue Reading

Várzea Grande

Três homens são presos por suspeita de falsificar diplomas em Várzea Grande (MT)

Published

on

Três homens foram presos em flagrante, nesta terça-feira (9), em Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá, sob suspeita de integrarem uma quadrilha de falsificação de diplomas e documentos, segundo a Polícia Militar.

De acordo com o 1º tenente Góes, o chamado inicial era para atender uma ocorrência de roubo de veículo. Contudo, quando os militares fizeram a abordagem do carro suspeito, encontraram diversos diplomas e documentos falsos.

Segundo o tenente, essa prática é conhecida como “golpe do seguro”.

“Tudo começou com uma ocorrência de roubo de veículo, que localizamos na Avenida Mário Andreazza em Várzea Grande. Fizemos a abordagem e dois suspeitos desceram do carro, então vimos que dentro do carro tinha diversos certificados. Eram falsificadores de documentos e estavam indo fazer uma entrega. Continuamos o acompanhamento e identificamos a pessoa que iria receber o certificado”, disse.

Os suspeitos irão responder pelos crimes de estelionato, falsificação de documento público, formação de quadrilha e roubo, de acordo com a PM.

fonte – g1

Comentários Facebook
Continue Reading

Mais Lidas da Semana