conecte-se conosco


Fofoca Livre

Porteiro volta atrás sobre menção a Bolsonaro em morte de Marielle

Publicado

Alberto Mateus depôs à PF em inquérito que apura envolvimento indevido do presidente no caso

Em depoimento prestado à Polícia Federal, o porteiro Alberto Jorge Mateus afirmou que se enganou ao envolver o nome do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) nas investigações sobre a morte da vereadora Marielle Franco (Psol). Nos dias 7 e 9 de outubro, Alberto disse à Polícia Civil que “seu Jair” autorizou a entrada do ex-policial militar Élcio de Queiroz, um dos suspeitos do crime, no condomínio Vivendas da Barra, na tarde do dia 14 de março de 2018. Marielle e o motorista Anderson Gomes foram assassinados naquele dia. Queiroz e o policial reformado Ronnie Lessa, também morador do Vivendas da Barra respondem pelo crime.

VEJA apurou que o depoimento do porteiro Alberto Mateus foi prestado nesta terça-feira, 19. Ele, que está sendo assistido pela Defensoria Pública do Rio, foi ouvido por apenas um delegado da PF, por aproximadamente três horas. O inquérito apura “inclusão indevida” do nome de Bolsonaro nas investigações do caso Marielle Franco e foi instaurado a pedido do Ministério Público Federal após os dois primeiros depoimentos de Alberto serem revelados pela TV Globo.

Localizado por VEJA em reportagem publicada no começo deste mês, Alberto vivia na Gardênia Azul, bairro da Zona Oeste do Rio dominado pela milícia. Após a história vir à tona, submergiu: amigos e familiares relatam que o homem de hábitos simples passou a viver como um “animal acuado”.

Leia mais:  Guarda Municipal atua em ações efetivas no combate ao coronavírus e intensifica ainda mais a fiscalização

De acordo com os registros apreendidos no condomínio, Alberto registrou que, no dia da morte de Marielle, Élcio de Queiroz iria na casa 58 do Vivendas da Barra — a de Bolsonaro. A vinte passos dali, na casa 66, morava o policial militar reformado Ronnie Lessa, suspeito de ter dado os disparos que tiraram a vida de Marielle.

O então deputado federal Jair Bolsonaro, no entanto, estava em Brasília naquele dia, como mostram registros da Câmara dos Deputados. A PF informou que o inquérito tramita sob sigilo. Já a Defensoria Pública do Rio confirmou o depoimento dado ontem, mas não deu detalhes sobre o teor das falas do porteiro.

 

 

Comentários Facebook
publicidade

Fofoca Livre

Secretário/VG : “Conversador fiado”

Publicado

Os proprietários de Vans escolares no município de Várzea Grande estão desde ontem (01), acampados na frente da Prefeitura tentando obter ajuda no valor de R$ 500 reais durante o período de Pandemia. Os trabalhadores disseram que não conseguem nem conversar com a Prefeita Lucimar Campos e que sempre são direcionadas ao Secretário de Governo, Khalil Baracat, porém nada se resolve, “Khalil não resolve. Só conversinha fiada e nada. Só conversa fiada”. Segundo um motorista, os gestores de VG ficam escondidos no interior do prédio e não tratam de resolver a situação. Já outro manifestante acusou a gestora de gastar R$ 17 milhões na orla da Alameda, enquanto ficam a mercê da sorte.

Comentários Facebook
Leia mais:  Servidores da prefeitura de Várzea Grande apresentam sintomas do coronavírus
Continue lendo

Fofoca Livre

Guarda Municipal atua em ações efetivas no combate ao coronavírus e intensifica ainda mais a fiscalização

Publicado

Relatório destaca alta de ocorrências em relação às ações de fiscalização em descumprimento as regras contra o coronavírus.

As ações de combate à disseminação do novo coronavírus, Covid-19, têm alterado a rotina da Guarda Municipal de Várzea Grande, instituição que surge como uma grande aliada na proteção coletiva a vida nesta época de pandemia. O trabalho diário tem sido tão intenso e necessário que o Relatório de Atendimento Operacional, referente ao primeiro quadrimestre desse ano, contabiliza 583 fiscalizações específicas no cumprimento das Normas e Decretos Municipais contra o Covid-19. Somente na passagem de março para abril as demandas registraram um aumento mensal de 116,84%, com o número de atendimentos passando de 184 para 399 no mês passado.

Vale lembrar, que essa nova atribuição da GM não pode ter comparação anual, já que as ações contra a doença tiveram início a partir de março, quando o primeiro caso confirmado de contágio foi registrado no País. No primeiro quadrimestre do ano passado não havia ações a nova rotina de quarentena.

Além dessas ações diretas contra a disseminação da doença, o relatório destaca incremento na chamada ‘Efetividade Preventiva’, que entre várias atuações, destacam-se as rondas nos bairros e junto aos prédios públicos, que aumentaram 21,64% na comparação entre os saldos de março e de abril. O relatório destaca uma alta mensal de 679 para 826.

O secretário municipal de Defesa Social e Comandante da Guarda Municipal, Evandro Homero Dias, destaca que o papel de Guarda Cidadã da corporação está mais atuante do que nunca. “Estamos focados no combate à doença, participando de ações integradas junto às demais forças de segurança, averiguando denúncias de aglomerações/festas/reuniões – atos proibidos- ,  que são feitas pela população e reforçando nossa presença nos bairros. Sem as rondas escolares, atividades diárias e de rotina da GM, estamos ampliando nossa atuação na área central, como também nos setores comerciais dos bairros, onde há uma tendência de fluxos concentrados”.

Leia mais:  “Cachaceiro”: Juíza marca audiência e coloca Lula e dono da Havan cara a cara

As atuações da GM em ações integradas – junto à Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e à Vigilância Sanitária, por exemplo – contabilizam 58 diligências neste quadrimestre, sendo que 52 delas, realizadas somente nos meses de março (18) e abril (34).

Desde o Decreto Municipal de número 20, de 20 de março desse ano, que criou o Comitê de Enfrentamento ao Novo Coronavírus (Covid-19) de Várzea Grande, no qual a Guarda Municipal se tornou membro efetivo. “Ao longo da expansão de novos casos da doença e, principalmente, da eminência de alta taxa de contágio, a Guarda Municipal conquistou o poder de polícia, mas segue também atuando de maneira preventiva, estimulando a consciência coletiva para o momento bastante delicado”. Ainda como completa Homero, “As ações de fiscalização seguem enquanto as medidas restritivas estiverem em vigor. Estamos com guarnições específicas apoiando as fiscalizações no Município. O objetivo de todos é diluir as aglomerações, e manter o distanciamento social para evitar contaminação do novo coronavirus, e se o estabelecimento que for reincidente, no descumprimento das novas regras será interditado”, enfatiza.

“Vamos endurecer e reforçar nossa fiscalização, existe a pandemia, e temos que zelar pela Saúde Pública da população. Já fizemos ações de conscientização e agora é hora de endurecer. Todos tem que respeitar para evitar maior incidência da doença, as exigências de regras de funcionamento e a movimentação das pessoas e do direito de ir e vir de cada um, são respeitados, mas o distanciamento de 1,5 metros, uso de máscaras e meios de higienização e não aglomeração além da proibição de festas, precisam serem cumpridos. Estas regras são de proteção a vida, caso contrário, novas medidas mais endurecidas como um lockdown que é o fechamento de todos os serviços e a proibição das pessoas de saírem de suas casas, pode acontecer. Então vamos respeitar os Decretos Municipais”, alertou Homero.

Leia mais:  Declarado morto em hospital, homem é retirado vivo de saco fúnebre

A prefeitura de Várzea Grande, por meio do seu Poder de Polícia, poderá realizar o fechamento de qualquer evento privado que venha a reunir aglomeração de pessoas, e para essa ação, tem como principal aliado, a Guarda Municipal, como pontua o comandante.

BOA NOTÍCIA – Com as restrições impostas pelo período de quarentena, a GM vem contabilizando retração nos números de acidentes e notificações de trânsito. Os acidentes contabilizaram 337 registros, com clara redução ao longo do primeiro quadrimestre. Em janeiro foram 100, em fevereiro outros 104, em março passara a 78 e em abril, 55.

As notificações de trânsito fecharam o período com 6.565 documentos, que podem gerar multas aos condutores. Ao longo desses primeiros quatro meses do ano foram encolhendo, saindo de 656 em março para 537 no mês passado.

“O êxito das ações da Guarda Municipal está diretamente ligado à adesão da população. Independente de haver quarentena, ou não, a participação popular é importante, desde as denúncias que chegam ao 190, como ao obedecer às leis de trânsito e atualmente, ao se conscientizar das formas de controle e prevenção ao coronavírus, evitar aglomerações, usar máscaras, fazer uso de álcool e álcool em gel e principalmente, só sair de casa se houver realmente necessidade. A população tem de se conscientizar que o seu bem mais precioso é sua família. Que preservem a família!”, orienta o comandante.

Sobre denúncias de desrespeito às medidas de restrições, isolamento social e distanciamento, o comandante Homero frisa que é necessário que a população siga informando às autoridades em prol do bem comum.

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Parque Berneck – Várzea Grande

Política MT

Mato Grosso

Policial

Política Nacional

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana